Reprodução
Reprodução

Torcedores do Chelsea vão ao tribunal no dia 25 por racismo em Paris

Cinco homens que estariam envolvidos no caso serão julgados

Estadão Conteúdo

11 Março 2015 | 13h37

A polícia de Londres anunciou nesta quarta-feira que vai pedir a um tribunal do país para que impeça cinco homens acusados de terem se envolvido em um caso de racismo na França, antes do duelo entre Paris Saint-Germain e Chelsea, de assistirem jogos de futebol em estádios.

Em 17 de fevereiro, torcedores do Chelsea foram filmados cantando uma música racista e impedindo que um homem negro entrasse em um dos trens do metrô de Paris, antes do confronto, válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Quase um mês após o incidente, a Polícia Metropolitana de Londres agora intimou os cinco homens envolvidos nos incidentes a comparecerem a um tribunal em 25 de março. Além disso, solicitou a proibição de frequentaram jogos de futebol, em punições que variam de três a dez anos, impedindo esses torcedores de assistirem duelos na Grã-Bretanha ou no exterior.

A notícia surge no mesmo dia em que Chelsea e PSG vão disputar o duelo de volta em Londres, no Stamford Bridge, após o empate por 1 a 1 no primeiro confronto. "Na terça-feira 10 e na quarta-feira 11, a Polícia Metropolitana entregou intimações para cinco pessoas envolvidas nos incidentes no metrô de Paris antes de Paris Saint-Germain x Chelsea em 17 de fevereiro", disse o comunicado.

O Chelsea convidou a vítima do ato racista para ir ao seu estádio nesta quarta-feira, mas ele optou por não comparecer. A França também abriu uma investigação sobre o caso, enquanto o Chelsea suspendeu o acesso ao estádio dos suspeitos de modo provisório, garantindo que os torcedores serão banidos por toda a vida caso o inquérito confirme a participação deles no incidente.

Mais conteúdo sobre:
futinter futebol Chelsea racismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.