Reprodução / Twitter
Reprodução / Twitter

Torcedores do Manchester United invadem CT e protestam contra os donos do clube

Manifestantes pedem a saída da família Glazer, proprietária do clube

Redação, Estadão Conteúdo

22 de abril de 2021 | 11h30

Cerca de 20 torcedores do Manchester United invadiram nesta quinta-feira o centro de treinamento do clube, em Carrington, na região metropolitana de Manchester, para protestar contra a entrada do time na já enfraquecida Superliga, anunciada como nova competição entre 12 dos maiores clubes da Europa no último domingo. Os manifestantes pediam a saída da família Glazer, proprietária do Manchester United. Algumas placas também diziam: "Nós decidimos quando vocês jogam" e "51% MUFC", lembrando o modelo alemão de gestão, em que torcedores possuem a maioria das ações do clube.

Não houve danos no centro de treinamentos. Os torcedores tiraram fotos com faixas e cartazes e o único pedido foi falar com o norueguês Ole Gunner Solskjaer. O treinador do Manchester United, junto com o diretor Darren Fletcher, o ídolo e assistente técnico Michael Carrick e o meio-campista Nemanja Matic conversaram com os manifestantes antes dos mesmos serem escoltados para fora do local. Nenhuma pessoa foi presa.

O protesto foi motivado pela criação da Superliga. Embora o Manchester United tenha anunciado a desistência do projeto, a torcida do time se mostra incomodada com a direção do clube há alguns anos. A família Glazer, dona também do Tampa Bay Buccaneers, time de Tom Brady e atual campeão da NFL, assumiu o time inglês em 2005.

Há dois dias, após forte pressão da Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês), da Fifa e da Uefa, os clubes ingleses decidiram em abandonar a Superliga. "Continuamos comprometidos em trabalhar com outras pessoas em toda a comunidade do futebol para encontrar soluções sustentáveis para os desafios de longo prazo que o futebol enfrenta", disse o comunicado de desistência do Manchester United.

A competição está suspensa e não há mais previsão para que o projeto seja retomado, embora Florentino Pérez, presidente do Real Madrid e da Superliga Europeia, continue defendendo o projeto. O Manchester United volta a entrar em campo apenas neste domingo, quando enfrenta o Leeds United, fora de casa, pela 33.ª rodada do Campeonato Inglês. Segundo colocado, a distância para o líder Manchester City é de 11 pontos (77 a 66) e a briga pelo título não parece mais ser prioridade para o clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.