Torcedores do Santos entram na Justiça

Não é apenas a diretoria do Santos que luta para tentar reverter a decisão do presidente do STJD, Luiz Zveiter, que anulou os 11 jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho. A torcida santista tentará interferir na decisão do tribunal. Três torcedores ligados à Associação Resgate Santista ? grupo político de oposição ao presidente Marcelo Teixeira que luta por uma gestão profissional na equipe da Vila Belmiro ? entraram, na quarta-feira, na Justiça Comum, com ações impetradas em três varas da região da Lapa, que tentam anular a decisão de Luiz Zveiter. Todos se sentem prejudicados com o cancelamento do clássico contra o Corinthians, vencido por 4 a 2. ?O Santos foi vítima duas vezes nesse caso. Não tem cabimento ter vencido o Corinthians contra a vontade do juiz e jogar novamente?, reclama Celso Gióia, advogado e membro do departamento jurídico da associação. Segundo ele, duas das ações pedem que a anulação dos 11 jogos seja revista, uma vez que os fatos não foram analisados profundamente. A terceira, de autoria do próprio advogado, pede que seja revista a anulação do clássico. Gióia espera que os pedidos sejam analisados nesta sexta. De acordo com o advogado, o Estatuto do Torcedor dá direito de contestar a decisão arbitrária do STJD. ?O presidente Luiz Zveiter fez o contrário do que prega o Estatuto, inclusive no que diz respeito a pleitear segredo de Justiça nas investigações?, disse.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2005 | 20h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.