Ale Vianna/Photo Press
Ale Vianna/Photo Press

Torcedores do Santos prometem vingar morte de companheiro

No Facebook da Torcida Jovem há várias mensagens com ameaças a são-paulinos

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2014 | 12h18

SÃO PAULO - Nas redes sociais, torcedores do Santos prometem vingar a morte de Márcio Barreto de Toledo, de 34 anos, ocorrida na noite de domingo. No Facebook da Torcida Jovem, organizada da qual Toledo era associado, por exemplo, há mensagens com ameaças a são-paulinos, acusados pelas agressões.

Vítima de uma emboscada feita na Avenida Radial Leste, no Jardim Aricanduva, zona Leste da Capital, Toledo foi espancado até a morte enquanto voltava para a casa após assistir ao clássico entre São Paulo e Santos, no Morumbi. Ele levou vários golpes de barras de ferro e pedaços de pau na cabeça e sofreu traumatismo craniano e torácico.

Entre mensagens de apoio e solidariedade à família de Toledo, vários usuários do Facebook falam em vingança na página da Torcida Jovem. "Vai ter volta. Quem bate esquece, quem apanha nunca esquece", escreveu um torcedor.

Outro santista já prevê o encontro das duas torcidas quando o São Paulo for atuar na Vila Belmiro. "No alçapão não tem desculpa não. Torcida Jovem é o terror. Independente vai ficar com horror! Paulada pra todo lado porque o errado é cobrado." Na mesma linha, um torcedor fala em confronto na Baixada Santista. "Vai ter volta nessa p...! Esperamos por vocês na Vila, suas b...!" O tom agressivo tomou conta da rede social no dia em que o torcedor morto foi enterrado. 

Na página de Luan de Lima Croce, torcedor santista baleado após confronto com são-paulinos na Rodovia Anchieta, também aparecem ameaças aos são-paulinos. "Vai ter troco", escreveu um usuário da rede social. 

PAULISTÃO

Santos e São Paulo podem se enfrentar na Vila Belmiro na fase final do Campeonato Paulista. Também já estão programados mais dois jogos pelo Campeonato Brasileiro, um no Morumbi e outro em Santos. Há ainda a possibilidade de cruzamento entre as equipes na Copa do Brasil.

É comum entre as torcidas organizadas vingar mortes de companheiros. Membros da Gaviões da Fiel, por exemplo, são acusados de matar dois integrantes da Mancha Verde na Avenida Inajar de Souza, zona Norte da Capital, em 2012. Os crimes teriam como motivação a morte de um corintiano, em 2011 – o corpo foi jogado por palmeirenses no Rio Tietê. Há também o temor de encontro das torcidas no carnaval. Organizadas de Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos vão desfilar no Sambódromo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.