Torcedores do São Paulo brigam entre si durante clássico com o Santos

Uma briga generalizada entre os próprios torcedores do São Paulo marcou o primeiro tempo do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, no Morumbi. A briga, que envolveu cerca de 20 torcedores, foi provocada por divergências sobre a diretoria do São Paulo.

GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2015 | 00h06

Alguns criticaram o ex-presidente Carlos Miguel Aidar, que renunciou na semana passada, e outros tentaram defendê-lo. A briga aconteceu no setor das numeradas do Morumbi. "É lamentável assistir isso na cativa do São Paulo. Foi uma briga horrorosa", afirmou o torcedor Marcelo França Soares, que assistiu ao conflito.

Após a renúncia de Aidar, Carlos Eduardo de Barros Silva, o Leco, presidente do Conselho Deliberativo, assumiu também a presidência provisoriamente e convocou para a próxima terça-feira. Ele próprio será candidato, contra, provavelmente, Newton Luiz Ferreira, da oposição. Ataíde Gil Guerrero, diretor de futebol, promete revelar provas de envolvimento do ex-presidente na cobrança de comissões nas negociações de atletas.

A briga dentro da torcida do São Paulo foi apenas um episódio incomum no clássico desta quinta-feira. O Morumbi sofreu um apagão geral logo no primeiro minuto de jogo e paralisou o clássico por 22 minutos. A queda de energia afetou todos os setores do estádio são-paulino e, segundo os administradores, foi provocada por um pico de energia no bairro do Morumbi.

Além disso, uma chuva torrencial prejudicou o andamento do jogo no primeiro tempo, com a formação de poças no gramado do Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.