AFP
AFP

Torcedores do Wuhan vão a jogo da equipe pela 1ª vez desde o início da pandemia

Fãs se emocionaram ao rever o time nas arquibancadas; cidade chinesa foi o berço do coronavírus

Redação, AFP

06 de setembro de 2020 | 16h36

Um empate simples às vezes pode provocar emoções tão fortes quanto uma vitória. Os torcedores do Wuhan Zall, um clube de futebol da cidade de onde surgiu o novo coronavírus, não conseguiram conter as lágrimas neste domingo, quando compareceram à sua primeira partida ao vivo após a pandemia.

Depois de um início de temporada a portas fechadas, a Superliga Chinesa (CSL) está mais uma vez aberta a um pequeno número de espectadores, desde que tenham sido declarados negativos para covid-19 em teste realizado nos sete dias anteriores à partida.

Neste domingo, quase 300 torcedores de Wuhan fizeram a viagem de 750 quilômetros até Suzhou para ver seu time enfrentar um dos candidatos ao título, o Beijing Guoan. A partida terminou em 2 a 2.

E os testes de emoção foram proporcionais a uma espera tão longa. Depois de perder no intervalo por 2 a 0, o Wuhan Zall estabeleceu o placar final com dois gols em três minutos para marcar um ponto.

"Quando empatamos, não pudemos deixar de chorar nas arquibancadas", disse Gao Yajun, um torcedor de longa data, que deixou Wuhan pela primeira vez desde o início da pandemia de coronavírus no final de 2019.

Por alguns segundos, a doença e as medidas de distância social desapareceram da mente. Pulando e se abraçando, os fãs do time cantavam e batiam seus tambores ao grito de "Wuhan, Wuhan!" Logo se juntaram a eles o time e a equipe técnica do clube de Wuhan, que os aplaudiram de um canto do campo.

'A vida recomeça'

"Estamos muito felizes e sinto que esta noite será difícil para nós adormecermos", acrescentou Gao, com unhas pintadas de laranja e branco, as cores de Wuhan Zall, e usando uma máscara com o logotipo de sua equipe.

A expectativa estava no auge há alguns dias para os fãs de Wuhan que não assistiam a uma partida de seu time há nove meses.

Desde a entrada no estádio e durante todo o jogo, todos permaneceram em pé e não pararam de torcer para o time.

"Temos coração e fidelidade inabalável e continuamos unidos através do vento e das ondas", entoaram os torcedores no campo do Suzhou, que no entanto apresentou uma imagem quase deserta para respeitar as medidas contra a propagação do vírus .

Antes do início da partida, eles estenderam uma faixa de agradecimento a todo o país pelo apoio na luta contra o coronavírus que tanto atingiu sua cidade.

No final de janeiro, Wuhan, com seus 11 milhões de habitantes, foi a primeira cidade do mundo a ser confinada devido ao coronavírus. A cidade ficou sem contato com o exterior por 76 dias.

Mas "agora, a vida recomeçou e estamos de volta ao estádio. Podemos mostrar ao resto da China e ao mundo todo o espírito do povo de Wuhan", Gao se parabenizou.

"Wuhan é agora uma cidade segura, espero que todos venham visitar Wuhan. Se você é um fã de futebol, venha torcer pelo time conosco!" convidou Shi Anshi, de 74 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.