Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

Torcedores fazem protesto contra desmanche corintiano

Cerca de 30 pessoas estiveram no CT do Parque Ecológico do Tietê para reclamar da saída de jogadores

Fábio Hecico, Agencia Estado

31 de julho de 2009 | 19h43

Descontentes com as perdas de André Santos, Douglas e Cristian, cerca de 30 torcedores do Corinthians estiveram no CT do Parque Ecológico do Tietê, nesta sexta-feira, para protestar contra a diretoria e a queda de rendimento do time no Brasileirão.

Veja também:

linkMano escala Corinthians com Boquita e Bill

linkPaulo André pede dez dias para estrear

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Com bandeiras, instrumentos musicais e faixas, a torcida não poupou o presidente Andrés Sanchez e o diretor de futebol Mário Gobbi. "Aqui não tem otário, esse desmanche vai f... o centenário", cantavam os integrantes da uniformizada Camisa 12.

Os torcedores foram impedidos de entrar para assistir ao treino, mas prometem protestos ainda maiores no jogo de domingo, diante do Avaí, no Pacaembu. Por precaução, duas viaturas da Polícia Militar foram chamadas durante o treino desta sexta. Uma ficou no portão de entrada do CT e outra no local onde os jogadores saem.

Mas não houve maiores problemas. A reclamação dos corintianos é com as perdas no elenco. Além da saída de três titulares, o Corinthians ainda negociou os reservas Otacílio Neto, Wellington Saci e Lulinha.

A bronca dos corintianos aumentou com a derrota por 3 a 0 para o rival Palmeiras, no último domingo, e com as declarações de Mário Gobbi de que alguns torcedores eram "sem cultura" e usavam discurso "medíocre e hipócrita".

"Mário Gobbi, respeite a Fiel", dizia a faixa esticada do lado de fora do CT do Parque Ecológico do Tietê nesta sexta-feira. Mesmo de longe, os torcedores também reclamavam do preços dos ingressos. Na Libertadores de 2010, ano do centenário corintiano, o bilhete mais barato deve custar R$ 80,00. "Andrés, aqui não tem burguês", era outro protesto da torcida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.