Divulgação/ Figueirense
Divulgação/ Figueirense

Torcedores invadem treino do Figueirense e agridem jogadores

Polícia precisa intervir e dispersar o tumulto com gás lacrimogêneo, atletas tiveram apenas ferimentos leves

Redação, Estadão Conteúdo

05 de setembro de 2020 | 19h14

Torcedores invadiram o treino do Figueirense na tarde deste sábado, um dia após a derrota para o Paraná, por 1 a 0, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Um tumulto generalizado aconteceu quando os torcedores quebraram o portão oito e conseguiram entrar nas dependências do estádio. A polícia interveio rapidamente e usou bomba de gás lacrimogêneo para dispersar os invasores.

Trinta e quatro jogadores estavam realizando treinamento quando foram surpreendidos por cerca de 30 torcedores. Segundo a assessoria do clube, houve feridos leves, mas estes já foram tratados pelo departamento médico do clube.

"O Figueirense Futebol Clube, através de seu Conselho Administrativo, repudia de forma veemente os lamentáveis fatos ocorridos na tarde de hoje no Estádio Orlando Scarpelli. Resultados esportivos ou problemas administrativos de qualquer natureza não justificam qualquer tipo de atitude que ameace a integridade física dos atletas e profissionais de comissão técnica. Diante dos fatos, não resta alternativa que não seja procurar as autoridades competentes, para que medidas enérgicas sejam tomadas", registrou o clube, em comunicado.

A assessoria ainda informou que será realizado um Boletim de Ocorrência nas próximas horas. A diretoria do clube se reuniu para debater sobres quais medidas tomar. O tumulto assustou jogadores e o próprio técnico Elano. Os atletas relataram o caso como "assustador" e afirmaram que os torcedores chegaram atirando rojões em direção a eles.

Há três jogos sem vencer, o Figueirense tem cinco pontos na tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, flertando com a zona de rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.