Torcida corintiana feliz por reforços

Jogo? Que jogo? A torcida encheu o Pacaembu não para ver o Corinthians "versão 2004" enfrentar o Mogi Mirim, mas para saudar os novos ídolos, que chegaram graças à MSI do iraniano Kia Joorabchian - o mesmo que foi humilhado quando revelou o desejo de fazer parceria com o clube do Parque São Jorge. Os reforços tiveram apresentação digna de um grande show para cerca de 16 mil torcedores que foram ao estádio. No telão, um a um, os nomes eram anunciados. O primeiro foi o zagueiro Marinho, seguido do meia Carlos Alberto, o zagueiro Sebastian Dominguez, o atacante Carlitos Tevez e o volante Marcelo Mattos.Tevez era o mais aguardado. Lentamente, o argentino caminhou até o meio do campo. Em pé nas arquibancadas, os torcedores gritavam seu nome. Uns já tinham nas costas o nome do novo ídolo, outros carregavam binóculos para acompanhar o mais de perto possível. Por último, o sistema de som anunciou a entrada do time do Corinthians. Era o que faltava para completar a festa. As baterias das organizadas marcavam o ritmo de como seria a noite. O entusiasmo da diretoria corintiana era tanto que até o tobogã, setor que só é liberado ao público em jogos que envolvem torcidas grandes e rivais, estava aberto.No entanto, o sonho da MSI de aproveitar a apresentação das estrelas para confirmar a chegada de Vágner Love e Mascherano não se confirmou. "Ainda não está nada fechado com o Mascherano. Estamos negociando. Talvez ele possa vir só para o segundo semestre, mas mesmo assim já o anunciaríamos na próxima semana. A negociação com o Love está no mesmo pé. Está tudo acertado e só aguardamos a liberação do CSKA. Devemos apresentar mais dois ou três reforços até a próxima semana", confirmou o vice-presidente Andres Sanchez.Depois de deixarem o gramado, os astros subiram para um camarote. No percurso, os seguranças ?brutamontes? cercaram Tevez, que não falou nada. Com sorriso estampado no rosto, fazia apenas o sinal de positivo. O compatriota Sebá Dominguez estava animado com a recepção. "Foi ?boníssimo?. Muito melhor do que eu esperava", resumiu. Carlos Alberto também esbanjava satisfação. "Foi maravilhoso, mas não vai significar nada se eu não corresponder em campo. Vamos trabalhar para brigar pelos títulos."Com 2 a 0 contra no placar, uns se viraram para Tevez e imploraram para que entrasse em campo e tentasse reverter a situação, que só se complicava. No intervalo, as camisas voavam para dentro do camarote. Todos brigavam por um autógrafo de quem quer que fosse - melhor ainda se fosse de Tevez. "Queremos Love. Queremos Mascherano", gritava um torcedor, em inglês, para o iraniano da MSI. Nem mesmo quando o jogo recomeçou, a torcida arredou pé das grades do camarote. Ficou ali para ver as reações de Tevez, Sebá e companhia. O Timão perdeu, mas os corintianos foram embora felizes por ter chegado perto dos craques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.