Divulgação/ Portuguesa-RJ
Divulgação/ Portuguesa-RJ

Torcida da Cabofriense agride comissão técnica e dirigentes da Portuguesa-RJ após goleada

Torcedores da equipe da casa invadiram o vestiário e depredaram o ônibus personalizado dos adversários

Guilherme Bianchini, especial para a AE, Estadao Conteudo

07 de março de 2020 | 21h38

Um episódio lamentável marcou a partida entre Cabofriense e Portuguesa, neste sábado, pelo Campeonato Carioca, vencida pelos lusitanos por 4 a 1. Revoltados com o resultado e com a situação no torneio, em que o time de Cabo Frio é lanterna, os torcedores da equipe da casa invadiram o vestiário visitante e agrediram membros do staff e da diretoria da Portuguesa. Além disso, depredaram o ônibus personalizado dos adversários, que transportou funcionários do clube até o estádio Alair Corrêa.

Segundo informações da assessoria de imprensa do clube da Ilha do Governador, a proximidade do vestiário com um dos acessos ao estádio colaborou para a tentativa de invasão. Membros da diretoria, da comissão técnica e jogadores que estavam na parte externa viraram alvos fáceis para os agressores, que feriram o supervisor de futebol, Bruno Andrade, o motorista, Bruno Mendonça, e o vice-presidente de Desportos Terrestres, que preferiu não ser identificado.

Ferido no braço, conforme imagens divulgadas pelo clube nas redes sociais, o dirigente precisará levar dez pontos no local. De acordo com a Portuguesa, o vice-presidente foi atingido ao tentar proteger o jogador Romarinho, caído no chão, que estava a ponto de ser agredido com um pedaço de madeira e uma baqueta de bateria.

Após o incidente, o clube entrou em contato com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que chamou a polícia para conduzir o caso. Por motivos de segurança, a Portuguesa preferiu não registrar boletim de ocorrência em Cabo Frio, e o fará apenas no Rio, onde acionará o setor jurídico do clube e tomará "todas as medidas cabíveis".

Sob escolta policial, a delegação deixou a cidade do jogo no ônibus executivo alugado para o elenco, veículo que escapou dos atos de vandalismo. Em nota, a Portuguesa lamentou o ocorrido e cobrou maior atenção para evitar casos semelhantes.

"Atenção, o vestiário da Portuguesa, após a vitória contra o Cabofriense, foi invadido por torcedores da equipe mandante. Membros da comissão técnica da Portuguesa foram agredidos e ônibus da equipe todo depredado. Repudiamos essa atitude covarde. A Associação Atlética Portuguesa foi desrespeitada e pede atenção das autoridades para este absurdo que está ocorrendo em Cabo Frio", escreveu o clube nas redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.