Divulgação
Divulgação

Torcida da Ponte Preta esgota ingressos para final do Paulistão em apenas 7 horas

Moisés Lucarelli estará lotado para duelo contra o Corinthians

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2017 | 19h42

A torcida da Ponte Preta esgotou em pouco mais de sete horas os ingressos para a final do Campeonato Paulista contra o Corinthians, marcada para este domingo, às 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). As bilheterias (cinco) foram abertas às 9 horas desta quarta-feira, com filas que davam a volta no estádio. Mas ainda há uma esperança para o torcedor comum garantir o seu lugar nesta importante decisão para o time campineiro.

Os sócios torcedores do programa Camisa 10+ têm até esta quinta-feira, às 20 horas, para confirmar a presença, já que têm o ingresso garantido para a final. Quem não comparecer no estádio para garantir a sua entrada, perde o privilégio de entrar de graça e repassa o seu convite para as bilheterias, onde serão comercializados para os torcedores comuns apenas na sexta, 48 horas antes do jogo.

Mas não há a garantia que sobrarão ingressos. A administração resguardou pouco mais de cinco mil entradas para os sócios adimplentes, mas vê o número de afiliados crescer rapidamente de um dia para o outro - a fila para cadastro já era grande na manhã desta quarta-feira. Isso porque quem fizer a carteirinha garante o ingresso para o jogo de domingo, mas tem que desembolsar R$ 135. Os ingressos populares - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) - acabaram rapidamente e depois os ingressos normais ao preço de R$ 80 e R$ 40.

Quando as bilheterias foram abertas, a fila literalmente dava a volta no estádio. Um princípio de tumulto assustou, mas nem mesmo a chuva em Campinas conseguiu desanimar o torcedor. De acordo com a assessoria de imprensa, a expectativa é ter casa cheia neste domingo, com aproximadamente 17.200 pessoas nas arquibancadas. Os portadores de cadeira cativa e camarote não precisam confirmar a presença.

A administração orientou as bilheterias para a venda, no máximo, de cinco ingressos para cada torcedor. Uma medida incapaz de evitar a ação de cambistas. A ansiedade gerou costumeiros atritos e a segurança teve que ser reforçada ao longo do dia. Até uma bilheteira foi advertida por ter, supostamente, vendido mais do que cinco bilhetes para um torcedor. Nada mais grave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.