Torcida da Ponte protesta contra contratação de Evair

A rivalidade entre os clubes de Campinas provocou um protesto, nesta terça-feira pela manhã, no Estádio Moisés Lucarelli. Um grupo de aproximadamente 20 ponte-pretanos, pertencentes à Torcida Jovem, deixou transparente sua insatisfação pela contratação de Evair, ex-atacante do Guarani, como supervisor do departamento amador. A situação foi contornada, em parte, pelo diretor técnico Cristiano Nunes, que garante ter escolhido Evair pelos seus atributos e não por seu retrospecto profissional. ?O que vale é sua competência técnica?, ressaltou Cristiano, lembrando que, como jogador Evair começou a carreira no Guarani, mas teve raízes em outros clubes, principalmente o Palmeiras. Em cima disso, ele confirmou a manutenção do supervisor no cargo. Ele também admitiu o aproveitamento de Monga, ex-atacante do time na década de 90, e que deixou o cargo de técnico do time infantil. ?Não está descartada a possibilidade dele ser aproveitado em outra função?, ponderou Nunes. O clube tem investido em profissionais de reconhecido gabarito, como Antônio Augusto, o Pardal, como gerente administrativo do departamento amador, Roberto Teixeira, ex-lateral, como técnico juvenil, e Sérgio Guedes, ex-goleiro da Ponte Preta e do Santos, como técnico de juniores. Márcio Rosa, assessor de comunicação da torcida organizada, justificou que a posição assumida pela torcida, numa reunião segunda-feira à noite, é para evitar a ?falta de identificação? dos profissionais que atuam na Ponte Preta, tanto jogadores como técnicos. Mas parece haver certa radicalização, porque eles também se posicionaram contra aos jogadores de base usarem brincos ou outros adereços. Polêmica à parte, os jogadores profissionais continuam treinando na cidade de Itapira. A chegada do atacante Finazzi foi adiada para quarta-feira, um dia após o esperado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.