Arquivo Pessoal/Gabriel dos Santos
Arquivo Pessoal/Gabriel dos Santos

Torcida do Bahia faz campanha para socorrer vendedores ambulantes do estádio

Vaquinha virtual para trabalhadores da Fonte Nova serve como amparo para o período de quarentena

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2020 | 04h30

O coletivo de torcedores do Bahia Frente Esquadrão Popular se mobilizou na última semana para tentar socorrer os vendedores ambulantes que trabalham nos jogos do time na Fonte Nova. Com uma vaquinha virtual, o grupo pretende arrecadar R$ 4 mil para ser distribuídos entre pessoas que não terão onde atuar durante a paralisação do calendário pela pandemia do novo coronavírus.

Os comerciantes informais não são funcionários do Bahia e representam uma parcela numerosa de trabalhadores que dependem do futebol estar em atividade. Os dois principais símbolos da campanha são Evandro Baleiro e Robgol do Sorvete, figuras conhecidas por quem frequenta o estádio e gosta de ver as partidas enquanto consome um picolé ou um chocolate. A ação ganhou o apelido entre os torcedores locais de "fiado invertido".

Um dos idealizadores da ideia foi o defensor público Gabriel dos Santos. "Criamos dois modelos de colaboração para o torcedor. A pessoa pode apenas doar qualquer quantia ou adquirir um crédito futuro para comprar algum produto para depois da paralisação terminar", disse. O site feito pela Frente Esquadrão Popular também divulga o trabalho dos dois vendedores para que possíveis interessados os contratem futuramente para festas de aniversário de crianças.

A dupla que é alvo da campanha ficou famosa na torcida por ter até desfilado no lançamento de uma linha de camisas oficiais do Bahia. Os dois pretendem distribuir parte dos recursos arrecadados para outros colegas da Fonte Nova. Todos os possíveis beneficiários estão em um grupo de WhatsApp com a presença de 16 ambulantes.

"Um dos grandes sentidos do futebol é a movimentação da economia e o laço que você cria até com as pessoas mais simples. O futebol une as pessoas e por isso nós resolvemos criar essa iniciativa para ajudar", afirmou Gabriel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.