Torcida do Corinthians exalta Romarinho antes de viagem ao Brasil

Jogador garantiu o empate com o Boca Juniors, na Bombonera, por 1 a 1 na final da Libertadores

Fábio Hecico e Raphael Ramos, Agência Estado

28 de junho de 2012 | 15h40

BUENOS AIRES - O atacante Romarinho está nos braços da Fiel. Literalmente. Esta tarde, no embarque do Corinthians em Buenos Aires, o autor do gol de empate com o Boca Juniors foi o mais assediado no Aeroporto de Ezeiza. Cerca de 20 torcedores da Gaviões da Fiel que perderam o voo e iam ter de passar mais um dia na Argentina, "invadiram" a rua quando viram a delegação chegando e correram pra cima dos astros.

O atacante, ainda com cara de assustado, foi abraçado, recebeu os cumprimentos da torcida. Com muito sofrimento, os seguranças levaram o jovem de 21 anos até o setor de embarque. No caminho, ele revelou que tudo é bem diferente para ele.

"Não esperava todo esse carinho e assédio, não", disse, enquanto era "arrastado". "É Romarinho, vai se acostumando com essa vida de estrela", brincou Alex, tentando, em vão, tirar um sorriso do tímido garoto que garantiu a virada no clássico com o Palmeiras (2 a 1, domingo), pelo Campeonato Brasileiro, e na quarta-feira anotou o importante gol de empate (1 a 1) com o Boca Juniors, que deixa o time a uma simples vitória do inédito e tão sonhado título da Libertadores.

"Ele é bom, muito bom. Só posso falar que, meu, o cara entrou e é o talismã, vamos lembrar dos velhos tempos do Corinthians, surgiu o novo Tupãzinho, decidiu o jogo com o Palmeiras e agora com o Boca Juniors também", disse Sergio Monteiro Matsueda, o Japa. "Sem contar que em São Paulo a Fiel vai estar presente e pode ter certeza que La Bombonera é lá em cima agora, o caldeirão preto e branco."

Ao lado dos amigos, eles fizeram o coro de "Vamos, vamos Corinthians, é essa noite, teremos de ganhar", e reverenciaram o time com o "oh, oh, oh, todo poderoso Timão." Aproveitaram para dar os parabéns aos ídolos e dizer que todos "estão representando" muito bem o Corinthians. Como prêmio receberam um obrigado e puderam registrar o momento com fotos ao lado dos jogadores.

"Este carinho é muito importante. A gente sabe que o torcedor do Corinthians é diferente, vai estar com a gente sempre e é dessa forma que o time vem bem, junto com a torcida", disse o meia Danilo. "Jogo decisivo em casa, temos de estar tranquilo, e quipe deles também sabe jogar fora, mas temos de superar tudo isso aí."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.