Bruno Teixeira/ Corinthians
Bruno Teixeira/ Corinthians

Torcida do Corinthians poderá ajudar time feminino doando centavos

Torcedor terá de fazer o cadastro do seu cartão e todas as compras pagas serão arredondadas para cima, com uma contribuição máxima de R$ 0,99 por compra

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2020 | 20h21

Com o objetivo de ajudar o time feminino, o Corinthians lançou a campanha #FortaleceAsMinas. Para participar da ação, o torcedor terá de fazer o cadastro do seu cartão e todas as compras pagas serão arredondadas para cima, com uma contribuição máxima de R$ 0,99 por compra.

De acordo com o site https://fortaleceasminas.centavosrealizam.com/, o valor mínimo mensal é de R$ 5,00. Mesmo que o torcedor use pouco cartão, o sistema arredonda a contribuição. Para fazer o cadastro é necessário informar nome, e-mail, CPF e cadastrar um cartão com a bandeira Mastercard.

No final de cada mês o torcedor vai receber um extrato com todos os valores que foram arredondados. Todos os centavos de cada compra serão lançados uma vez por mês na fatura do cartão.

"O futebol mundial passa por um período de incertezas. Nossa modalidade também sofre com os impactos da pandemia e precisamos criar alternativas rentáveis pensando na sustentabilidade do futebol feminino. O momento pede uma transformação, na perspectiva do negócio, e uma maneira de reiventarmos nossas fontes de receita. A campanha Fortalece As Minas é um reflexo desse ímpetos pela inovação: conecta nossa apaixonada torcida com o futuro da nossa equipe. A força além das arquibancadas que nos levará à autossuficiência", explica Cristiane Gambaré, diretora de futebol feminino do clube.

Vale lembrar que o time feminino do Corinthians ainda não tem data para retornar aos treinamentos presenciais devido à pandemia do novo coronavírus. Assim como a equipe masculina, as atletas estão com uma redução de 25% do salário desde maio. 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthianscoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.