Jamira Fuelani/Divulgação
Jamira Fuelani/Divulgação

Torcida do Flamengo faz protesto em desembarque do time

Dirigentes esquecem problemas e focam na contratação de Guerrero

RONALD LINCOLN JR., O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2015 | 20h29

A derrota para o Avaí no último domingo, e consequentemente a queda para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, causou uma turbulência no ambiente do Flamengo. O retorno da delegação rubro-negra ao Rio nesta segunda-feira foi marcado por duros protestos de torcedores, que recepcionaram a equipe no Aeroporto do Galeão.

Os seguranças do clube e da Infraero tiveram de conter o tumulto. Líderes do time, o atacante Alecsandro e o zagueiro Wallace dialogaram com alguns dos torcedores, para tentar acalmar os ânimos. Em seguida, os jogadores entraram no ônibus e deixaram o local sob cânticos de cobrança.

A diretoria está insatisfeita com o desempenho da equipe e se reuniu nesta segunda para tratar melhorias. O comando do técnico Vanderlei Luxemburgo começa a ficar em xeque. Além disso, o clube corre em busca de reforços de peso e vê boas oportunidades na iminente saída de alguns atletas do Corinthians, que sofre com problemas financeiros.

As negociações com o atacante Guerrero são vistas com maior otimismo. O atacante tem contrato com o clube até julho, mas seus representantes já afirmaram que ele não vai renovar seu vínculo. Por outro lado, o volante Elias, também procurado, é visto como uma missão bastante complicada. Além deles, o volante Petros, também do time paulista, e o atacante Robinho, do Santos, seguem na mira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoGuerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.