Suzanne Plunkett/Reuters
Suzanne Plunkett/Reuters

Torcida do Olympique chama Drogba de 'bebê chorão' e vê Monaco golear

Torcedores do clube não querem retorno do atacante ao clube

Estadão Conteúdo

15 de janeiro de 2017 | 21h34

A torcida do Olympique de Marselha aproveitou o duelo contra o Monaco neste domingo para protestar contra o atacante Drogba. Os torcedores se mostraram cansados das promessas do jogador de voltar a vestir a camisa do clube no qual atuou entre 2003 e 2004.

As faixas exibidas na arquibancada do estádio Velódrome diziam: "Pare de dizer que você ama o OM (Olympique de Marselha). Você ganha mais dinheiro em um mês do que nós na vida inteira. Não seja um bebê chorão e volte para a China".

Em campo, a torcida local não teve o que comemorar. O Monaco goleou o Olympique por 4 a 1 e assumiu a liderança do Campeonato Francês. O time visitante foi aos 45 pontos e igualou à pontuação do Nice, vice-líder, que mais cedo ficou no empate sem gols com o lanterna Metz. O Monaco leva vantagem no número de vitórias (14 a 13).

O destaque da goleada foi o atacante português Bernardo Silva, com dois gols. O colombiano Falcao Garcia e o francês Thomas Lemar completaram o placar. O português Rolando descontou para os anfitriões.

O Paris Saint-Germain, que no último sábado venceu o Rennes por 1 a 0, fora de casa, é o terceiro colocado, com 42 pontos. O Lyon, que em outro jogo deste domingo foi batido por 3 a 2 pelo Caen, também como visitate, é o quarto na tabela, com 34.

NOVELA DROGBA

A irritação do torcedor do Olympique pode ser um fator positivo para a vinda do veterano de 38 anos para o Corinthians. Drogba atuou na última temporada pelo Montreal Impact, do Canadá, e está sem clube.

A contratação do atacante, no entanto, se transformou em uma queda de braço entre os departamentos de futebol e marketing no Corinthians. Enquanto o primeiro nega interesse, o marketing tenta viabilizar a contratação.

O empresário André Campoy, uma das pessoas que cuida das tratativas, diz que o ex-diretor de marketing do Corinthians, Gustavo Herbetta, está na Inglaterra para se reunir com agentes do atacante marfinense.

Herbetta teria levado para Londres uma camisa 11 do Corinthians para dar ao atacante assim que o negócio esteja concretizado. "Eles estão reunidos em Londres, a coisa pode se definir hoje (domingo) ou amanhã (segunda-feira), se Deus quiser com uma resposta positiva. Nós pedimos para alguns jogadores ligarem pra ele, fazendo todos os esforços para ele vir", disse Campoy à Rádio Transamérica.

O diretor de futebol Flávio Adauto tem sido mais cauteloso. "Tenho um grande medo de que a gente frustre a torcida porque não vejo uma negociação com firmeza e com garantia de que o cara vem. Não sei o nosso estágio, houve uma precipitação, mas espero que vingue em nosso favor, com a vinda do jogador", disse à Rádio Jovem Pan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.