Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Torcida do Palmeiras briga com polícia antes e após jogo

Tumulto acontece próximo ao Shopping West Plaza; motoristas se assustaram na Avenida Francisco Matarazzo

AE, Agencia Estado

18 de outubro de 2009 | 21h21

Torcedores do Palmeiras e policiais militares entraram em confronto antes e depois da partida deste domingo contra o Flamengo, no Palestra Itália. O tumulto começou por volta das 15h30, meia hora antes da partida. Policiais tiveram que conter os ânimos de alguns torcedores próximo do Shopping West Plaza, que fica perto do estádio.    

 

Veja também:

linkPetkovic acaba com o Palmeiras dentro do Palestra Itália

forum Bate-Pronto: Alguém quer ganhar o Brasileiro?

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Motoristas que passavam pela Avenida Francisco Matarazzo testemunharam o estouro de bombas de efeito moral e muita correria em frente ao shopping e no interior de um terreno usado como estacionamento.

Segundo o Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), policiais do Choque e do batalhão de área tiveram de intervir numa aglomeração de torcedores. Alguns deles, segundo a PM, se desentenderam com seguranças do shopping. Bombas de efeito moral foram lançadas no interior do estacionamento do local.

Torcedores do Palmeiras, durante a confusão, pularam o alambrado do terreno e invadiram a avenida. O tráfego de veículos foi interrompido por alguns minutos, mas a movimentação de policiais e torcedores durou quase 20 minutos.

No estádio, um torcedor palmeirense tentou entrar armado e foi contido por seguranças do clube e policiais.

Depois do jogo, já por volta das 20 horas, a confusão continuou e se estendeu até as cercanias da Avenida Antártica. A polícia, mais uma vez, precisou usar bombas de efeito moral para amenizar o clima de tensão entre os torcedores. A Polícia Militar, contudo, não soube confirmar o número de torcedores presos nem se houve feridos. O incidente, segundo a PM, não foi considerado grave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.