Torcida do Palmeiras protesta contra equipe um dia antes do clássico

Na véspera do confronto com o São Paulo, cerca de 300 torcedores levaram faixas e entonaram cânticos contra diretoria do clube

O Estado de S. Paulo

16 de agosto de 2014 | 11h50

A sequência de oito jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro fez a torcida do Palmeiras perder a paciência. Neste sábado, cerca de 300 torcedores caminharam até o centro de treinamento da equipe na Barra Funda para protestar contra a má fase. A diretoria foi o alvo durante os protestos.

A administração de Paulo Nobre foi citada durante os cânticos que pediam a saída de José Carlos Brunoro, diretor-executivo, e Omar Feitosa, gerente de futebol. Nenhum jogador foi citado. Os cartazes mostravam pedidos de honra à história centenária da equipe. Apesar dos protestos, o clima foi pacífico. 

O clube mudou o horário do treinamento para a parte da tarde e contou com o reforço da Polícia Militar que manteve duas bases móveis e motocicletas no local.

O Palmeiras encara o São Paulo, neste domingo, às 16h, no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.