Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Torcida do River foi 'roubada' por mudança de jogo para Espanha, diz Gallardo

Indignação do treinador se deve à transferência do segundo jogo da final da Libertadores para o Santiago Bernabéu

Estadão Conteúdo

03 Dezembro 2018 | 12h38

O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, voltou a atacar a Conmebol em razão da transferência da finalíssima da Copa Libertadores do estádio Monumental de Núñez, do River, para o Santiago Bernabéu, do Real Madrid, na capital espanhola. Para o treinador, os torcedores argentinos foram "roubados" por conta da decisão da entidade.

"Em algum momento vamos reavaliar tudo o que aconteceu e vamos lembrar disso como uma vergonha total. Não podemos fazer nada porque temos que jogar a partida, mas os torcedores do River foram roubados", declarou Gallardo, na noite de domingo.

"Depois de tudo o que aconteceu e de tudo o que vivemos, não é fácil dizer o que tenho para falar. Tenho a mesma indignação que têm os verdadeiros torcedores do River, aqueles de quem foi tirada a possibilidade de ver jogar o seu time em seu estádio", criticou o técnico argentino.

A indignação de Gallardo se deve à transferência do segundo jogo da final da Libertadores, contra o Boca Juniors, para Madri. A partida deveria ter sido disputada no estádio do River em duas datas diferentes, em 24 e 25 de novembro, mas não ocorreu em razão de tumultos causados por torcedores do River.

No dia 24, a poucas horas do início da partida, fãs do time atacaram com pedradas o ônibus que levava a delegação do Boca. Dois jogadores do arquirrival ficaram feridos. Além disso, gás de pimenta causou mal-estar no elenco dos visitantes. Em razão do episódio de violência, a partida foi adiada para o dia seguinte. Mas também não ocorreu.

Após boa dose de polêmica e declarações agressivas de ambos os lados, o jogo acabou sendo remarcado pela Conmebol para o dia 9 deste mês, em Madri, o que acabou desagradando a ambos os clubes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.