John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

Torcida do Santos organiza recepção para Jorge Sampaoli em aeroporto

Treinador argentino deve chegar ao Brasil na tarde de domingo para assinar contrato

Estadão Conteúdo

14 Dezembro 2018 | 21h34

A torcida do Santos está organizando uma grande recepção para o argentino Jorge Sampaoli, que deve chegar ao Brasil na tarde de domingo. Os fãs do clube devem receber o treinador no aeroporto de Guarulhos.

Nas redes sociais, os santistas estão se mobilizando para receber de maneira calorosa o treinador que virá ao País para discutir os últimos detalhes da proposta santista, conhecer os locais de treinamento e assinar contrato de dois anos.

Pessoas próximas ao treinador ouvidas pelo Estado afirmam que ele está muito feliz com a possibilidade de trabalhar pela primeira vez no Brasil e que só falta realmente a assinatura do contrato. Ainda de acordo com esses interlocutores, Sampaoli se sentiu atraído pela história do Santos e pela tradição brasileira ligada ao futebol bem jogado.

Antes de negociar com o treinador que comandou a Argentina na Copa do Mundo, o Santos havia tentado Abel Braga (fechou com o Flamengo), sondou Muricy Ramalho (preferiu continuar comentarista) e tentou Ariel Holand, do Independiente.

Ao anunciar a contratação (antes de assinar o contrato), o presidente José Carlos Peres afirmo que a "vida precisa de ousadia". "A vida precisa de ousadia. Podemos não ter o maior orçamento do futebol brasileiro, mas temos a maior marca entre os clubes nacionais e precisamos saber utilizá-la. Assim conseguimos atrair jogadores como Carlos Sánchez, Bryan Ruiz, Derlis González e agora o técnico Jorge Sampaoli."

O treinador argentino de 58 anos estava sem emprego desde que deixou o comando da seleção argentina em julho, após a fraca campanha da equipe na Copa do Mundo da Rússia - foi eliminada nas oitavas de final. Antes da Argentina, ele obteve sucesso no comando da seleção do Chile e dos times do Sevilla e da Universidad de Chile.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.