DANIEL TEIXEIRA | ESTADAO CONTEUDO
DANIEL TEIXEIRA | ESTADAO CONTEUDO

Torcida do São Paulo cobra presidente Leco e poupa Rogério Ceni

Protestos após jogo contra o Fluminense mostram que descontentamento com o dirigente é grande

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2017 | 07h01

Os protestos após o empate com o Fluminense mostram que a paciência do torcedor do São Paulo está acabando. Na manifestação na porta do Morumbi, Rogério Ceni foi preservado, mas o descontentamento com o presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, ficou evidente. Nas redes sociais, alguns fãs pedem uma mudança no comando da equipe, mas a maioria dá moral para o ídolo do clube. “Cabe a nós reverter esse pensamento do torcedor no próximo jogo. A gente tem de saber compreender o protesto e a forma de expressão do torcedor”, disse Ceni.

O treinador reconhece que os resultados estão abaixo do que ele previa e nos corredores do Morumbi a corneta começa a soar. Alguns conselheiros entendem que ele não se preparou como devia para assumir uma equipe do porte do São Paulo, mas outros defendem que permaneça e faça seu trabalho, pois o conjunto da obra é bem feito, apesar da situação incômoda na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. O próprio Rogério lembra que teve a promessa de que teria tempo para trabalhar.

“Em janeiro, quando me apresentei, me explicaram as dificuldades financeiras que o clube enfrentava e sei que vem sendo um grande desafio ultrapassar tudo isso. Mas eu vim para fazer, na minha concepção, um primeiro ano com muita dificuldade, mas para melhorar a condição financeira, das dívidas, e promover muitos garotos’’, disse Ceni. “Acredito muito que vamos conseguir sair dessa situação difícil e que faremos um ano de 2018 como programei, sem deixar de lutar agora, porque sei que o ano de 2018 depende muito do que fizermos em 2017.”

Procurado pela reportagem do Estado, o presidente Leco afirmou que não poderia atender porque estava em reunião. Mais tarde, ele se manifestou em sua conta pessoal no Twitter e garantiu que em breve o São Paulo estará no caminho das vitórias novamente. “Tenho acompanhado atentamente as reações de vocês. Compreendo a insatisfação, mas tenho certeza de que iremos nos recuperar rapidamente. Entendo a ansiedade porque o futebol envolve paixão, mas os problemas se resolvem com convicção e trabalho dentro de uma gestão profissional”, comentou o dirigente tricolor, ciente do momento de turbulência do clube na temporada.

Depois de protestar na entrada do Morumbi, a Independente, maior organizada do clube, divulgou uma nota oficial reiterando total apoio a Ceni e criticando a diretoria. “Questionamos e exigimos um futebol melhor, mas não resta dúvida que Ceni é o menos culpado. A maior culpa é da diretoria, que faz com Rogério o mesmo que fez com outros técnicos. Desmanche dos maiores talentos e promessas, contratações medianas e bizarras, para poucas de qualidade e capacidade pra vestir o manto são-paulino. Diretoria que agora ganha salário, mas continua amadora”, diz um trecho da carta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.