JF Diório/Estadão
JF Diório/Estadão

Torcida do São Paulo promete protestar em jogo contra o Cruzeiro

Tricolor vem de seis derrotas seguidas e está perto da zona de rebaixamento

O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Não resta outra opção ao São Paulo a não ser vencer o Cruzeiro neste sábado no Morumbi. Em meio a um tiroteio entre elenco, diretoria e comissão técnica, a equipe tenta pôr fim à série de nove jogos sem vitória (sendo seis derrotas seguidas) para respirar um pouco mais aliviada no Campeonato Brasileiro. A perda da Recopa para o Corinthians, com atuação abaixo da crítica, aumentou a pressão a ponto de Rogério Ceni criticar o clube e dizer que o São Paulo “parou no tempo’’.

O cenário não deve ser dos mais amigáveis. A torcida promete fazer uma grande manifestação no estádio para pressionar por melhores resultados e a tendência é que o apoio seja trocado pelas críticas ao desempenho dos jogadores e da direção, apontada como responsável pela péssima fase do time.

O jogo contra os mineiros é o primeiro de uma sequência complicada na tabela - depois o time enfrenta o Inter no Morumbi e o Corinthians no Pacaembu, antes de excursionar pela Europa. “Não posso perder meu foco, há muito o que fazer dentro e fora de campo com os jogadores. Nosso objetivo é ganhar, não há outra coisa a fazer", analisou o técnico Paulo Autuori.

Uma derrota poderá ter efeito devastador. Em 14.º lugar na classificação e com um jogo a mais, o Tricolor pode encerrar a rodada na vice-lanterna - no cenário mais pessimista.

“Já vimos esse filme inúmeras vezes. Começa dizendo que tem tempo, que está no começo do campeonato, mas jogamos todo dia e de repente esse tempo está no passado. Não podemos ter vergonha, precisamos encarar de frente. Que presunção seria falar que não vamos passar por isso, o que precisamos é mostrar que não merecemos isso", disse o treinador.

Além de a equipe estar em frangalhos psicologicamente, o pouco tempo para treinar aparece como obstáculo para uma evolução consistente. Autuori usou os dois dias que teve depois da Recopa Sul-Americana para tentar corrigir os erros de posicionamento defensivo e recuperar o astral do grupo, visivelmente abalado com as críticas e a série de derrotas.

“Se eu disser que tivemos muita evolução entre um jogo e outro seria uma brincadeira de mau gosto, mas deu para ver alguns pequenos avanços. Contra o Vitória, por exemplo, eles estavam entrando toda hora na cara do gol; contra o Corinthians melhorou um pouco, mas não é o suficiente ainda para dizer que está perto do ideal que penso para a equipe.”

Em meio a tantos problemas, o são-paulino terá ao menos um alento. Jadson treinou normalmente e já foi confirmado ao lado de Ganso entre os titulares. Rodrigo Caio ganha nova oportunidade, no lugar do suspenso Wellington, e Clemente Rodríguez volta à lateral após a desastrosa atuação de Juan contra o Corinthians. Rogério Ceni, pivô da crise com Adalberto Baptista, está confirmado.

SÃO PAULO X CRUZEIRO

SÃO PAULO - Rogério Cen; Douglas, Lúcio, Rafael Toloi e C. Rodríguez; Denilson, Rodrigo Caio, Ganso e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Paulo Autuori.

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Dedé e Egídio; Nilton, Souza, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Luan e Vinícius Araújo. Técnico: Marcelo Oliveira.

Árbitro - Heber Roberto Lopes; Horário - 18h30; TV - Pay-per-view; Local - Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.