Torcida faz festa no Parque S. Jorge

Não foi uma festa para parar a cidade, mas o Corinthians comemorou em grande estilo as conquistas do Torneio Rio-São Paulo, domingo diante do São Paulo, e da Copa do Brasil, quarta-feira, sobre o Brasiliense, que valeu vaga à Taça Libertadores de 2003. A festa começou na manhã de hoje, ainda em Brasília, no embarque da delegação rumo a São Paulo. Na chegada do time à capital, cerca de 300 torcedores foram recepcioná-los no Aeroporto de Congonhas. Ainda na pista, os atletas, desfalcados de Vampeta e Dida, que vieram antes, pois às 16 horas, viajaram para Madri, para se unir à seleção brasileira, e o técnico Carlos Alberto Parreira, trocaram o avião pelo ônibus do clube. Andaram por 200 metros até subirem em dois caminhões do corpo de bombeiros. Em carreata, acompanhados de motoqueiros e carros de imprensa, foram até o Parque São Jorge. Na chegada à sede do clube, os campeões foram recepcionados sob uma intensa bateria de fogos de artifícios e com o soar da tradicional sirene corintiana. Aproximadamente 2 mil torcedores aguardavam os jogadores, que comemoraram, no gramado do Estádio Alfredo Shuring, com os dois troféus. "É uma emoção muito grande, chegar e ver a alegria da torcida corintiana", disse Gil. "Fiquei muito emocionado por ganhar dois títulos em uma semana. Estava cansado de ser vice", revelou Deivid, artilheiro da Copa do Brasil, com 13 gols, que só sábado visitará a mãe, Maria, que operou o coração terça-feira. "Passamos por uma forte adrenalina nos últimos 12 jogos, sempre necessitando da vitória e esta comemoração nada mais foi do que a forma de estravazar este estresse", afirmou o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini. "Algo da grandeza do Corinthians, que o clube e os torcedores mereciam." Sem folga - Mal terminaram duas decisões, o time já inicia a preparação para nova competição. Amanhã a tarde o elenco se reapresenta no Parque São Jorge e o técnico Parreira decide quais jogadores contará para o Superpaulistão, onde joga contra o Ituano, domingo, em Itu. É provável que Parreira opte por um time misto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.