Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Torcida faz festa para elenco e seguranças do Palmeiras em retorno ao Brasil

Torcedores cantam, tiraram fotos com os jogadores e cumprimentam seguranças após briga em Montevidéu

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2017 | 19h06

O elenco do Palmeiras foi recebido como herói nesta quinta-feira no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), ao chegar de viagem do Uruguai, onde na última quarta bateu de virada o Peñarol por 3 a 2, pela Copa Libertadores. Cerca de 200 torcedores se aglomeraram na saída da ala de desembarque internacional para cantar, tirar fotos com os jogadores e cumprimentar os seguranças após a delegação ter participado de uma briga em Montevidéu.

O time voltou ao Brasil por volta das 17 horas e mobilizou a torcida. Os palmeirenses começaram a chegar no aeroporto cerca de uma hora antes do pouso do avião que trouxe o elenco e ficaram à espera dos jogadores. Quando o elenco começou a aparecer no saguão, houve grande aglomeração para tirar fotos e cumprimentar os atletas. Um dos mais festejados foi o volante Felipe Melo, principal personagem do conflito no Uruguai.

Ao fim da partida em Montevidéu, o palmeirense foi perseguido pelos adversários e deu um soco em Mier, reserva do Peñarol. Felipe Melo e outros jogadores tiveram de deixar o gramado escoltados por seguranças do clube. O Palmeiras, aliás, levou ao Uruguai uma quantidade triplicada de seguranças por prever que poderia receber represálias dos adversários após a partida há duas semanas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, ter sido muito acirrada.

O trabalho dos seguranças foi elogiado pelo elenco e diretoria e também recebeu o reconhecimento dos torcedores. Alguns dos presentes ao aeroporto cumprimentaram e aplaudiram os seguranças. Apesar do conflito no estádio Campeón del Siglo, segundo o médico do clube, Gustavo Magliocca, todos estão bem e não sofreram nada grave. "O Willian teve um arranhão na face. De tudo o que poderia representar, por termos ficado presos sem ir ao vestiário, as complicações foram as mínimas possíveis diante do potencial de algo pior", afirmou.

A equipe ganhou folga após a chegada ao Brasil e também não treinará nesta sexta-feira. O próximo compromisso do Palmeiras será na quarta que vem, também pela Libertadores. O adversário será o Jorge Wilstermann, em Cochabamba, na Bolívia.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasfutebolLibertadoresPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.