Torcida faz protesto contra CBF antes de jogo em São Paulo

Torcida faz protesto contra CBF antes de jogo em São Paulo

Torcedora tapou escudo da camisa que mostra iniciais da CBF

Ciro Campos e Raphael Ramos, Estadão Conteúdo

07 de junho de 2015 | 17h32

Enquanto o futebol vive uma grave crise de denúncias e investigações, parte dos torcedores resolveram protestar contra as acusações de corrupção. Neste domingo, antes do amistoso entre Brasil e México, no Allianz Parque, alguns dos presentes encontraram como forma de crítica tapar a sigla da CBF da camisa da seleção com uma tarja preta.

O ex-presidente da entidade, José Maria Marin, está preso na suiça desde o fim do mês de maio e o atual mandatário, Marco Polo Del Nero, enfrenta um grave processo de enfraquecimento político. "Tapei as letras da CBF como um protesto também contra a Copa. Sou corintiana, mas critico os gastos com o Itaquerão. Não foi um ato, mas fiz isso de forma espontânea", disse a analista de fundos Daniele Gonçalves, de 24 anos. 

A torcedora chegou ao estádio com uma camisa azul da seleção brasileira. A sigla da CBF aparecia escondida por uma tarja preta. Mais alguns torcedores também adotaram a mesma medida, mas apesar das denúncias recentes de corrupção na Fifa e a consequente desconfiança com a CBF, o ambiente antes do jogo não motivou outros atos. "Fiz um protesto silencioso. ACho que algumas pessoas têm medos de protestar de outras maneiras, como com faixas, por exemplo", afirmou Daniele.

As tarjas no escudo não foram a manifestação mais numerosa antes do jogo. Um grupo de cerca de 15 pessoas levou cartazes e entoou gritos a favor 43 alunos da Escola Normal de Ayotzinapa, no México, que estão desaparecidos desde setembro. O ato faz referência também à eleição local e federal no país, que foi realizada neste domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.