Cesar Greco/Divulgação
Cesar Greco/Divulgação

Torcida mista em Brasília anima Palmeiras para rodada de domingo

Time espera repetir contra o Fluminense bom resultado obtido com o Flamengo, em junho

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2016 | 07h00

O líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras, não está tão inseguro para jogar domingo como visitante. A equipe apreciou a ideia do mandante da partida, o Fluminense, de levar a partida para Brasília, onde terá torcida mista. A esperança do clube paulista é não se sentir tão acuado em campo por ter a presença de torcedores no estádio e poder repetir a vitória na capital obtida sobre o Flamengo.

No começo de junho o time carioca teve a mesma iniciativa. O Palmeiras ganhou por 2 a 1, com torcida mista, diante de um público de 54 mil pagantes. "Contra o Flamengo foi meio a meio a torcida. Fico feliz por poder jogar fora de casa e ainda assim com a torcida presente, assim como foi contra o Atlético-PR. Isso faz a diferença. A presença de palmeirenses será maior", afirmou o atacante Érik nesta quarta-feira.

O único aspecto negativo daquela partida com o Flamengo foi a confusão gerada por uma briga entre membros de torcidas organizadas. A polícia usou gás de pimenta para dispersar o tumulto. O produto acabou por incomodar até mesmo os jogadores que estavam em campo para o início do segundo tempo. A retomada da partida precisou ser adiada por alguns minutos.

A campanha fora de casa do Palmeiras, embora tenha melhorado, ainda está bem abaixo do rendimento como mandante. Nos jogos em São Paulo a equipe somou 66% dos pontos disputados, com apenas uma derrota em 11 compromissos. Já longe dos domínios, o time tem somente 46% de aproveitamento, com quatro derrotas em dez partidas. Por isso, a equipe valoriza a oportunidade de minimizar a desvantagem de jogo como visitante pela presença de torcida de mista.

Para Érik, porém, jogar longe de São Paulo não tem sido tão prejudicial. "Sou o artilheiro fora de casa, tenho três gols. Espero marcar também nos jogos em casa, ajudar da melhor forma possível o Palmeiras", comentou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.