Paulo Favero/Estadão
Paulo Favero/Estadão

Torcida organizada do São Paulo promete nova manifestação no CT

Protesto está marcado para o mesmo horário da apresentação do técnico Cuca; Raí e Leco são alvos

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2019 | 12h57

A crise do São Paulo agravada pela derrota de domingo para o Corinthians, por 2 a 1, em Itaquera, tem feito a principal torcida organizada do clube pedir cabeças. Após manifestação na porta do CT da Barra Funda, logo após o Majestoso, a facção promete retornar ao local na tarde desta segunda-feira, às 15h, quando o técnico Cuca será oficialmente apresentado à imprensa.

Em sua conta no Twitter, a Independente promete: "Não daremos sossego". Eles pedem ainda uma "lista de dispensa", citando nominalmente cinco atletas do elenco (Diego Souza, Nenê, Reinaldo, Hudson e Bruno Peres) e as saídas de Raí, diretor executivo de futebol e um dos maiores ídolos da história tricolor, e do presidente do clube, Carlos  Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Nas últimas semanas, membros da Independente e de outras organizadas são-paulinas estiveram duas vezes no CT e foram recebidas por dirigentes e lideranças do elenco. Foram cobrar melhores resultados da equipe, que acabou eliminada precocemente da Libertadores e também patina no Campeonato Paulista.

No último domingo, parte da torcida do São Paulo entrou em confronto com a Polícia Militar em frente ao CT, localizado na zona oeste da cidade. Para conter os manifestantes, duas bombas de efeito moral e gás de pimenta foram lançadas contra os torcedores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.