Torcida protesta em treino do Palmeiras

Era para ser apenas um jogo-treino, mas acabou virando uma manhã de protestos. Enquanto o Palmeiras enfrentava o Santo André, na Academia de Futebol, neste sábado, centenas de torcedores hostilizavam jogadores e diretores, da arquibancada. Não houve violência, mas a manifestação preocupou os dirigentes e os atletas. O Palmeiras venceu o confronto por 3 a 2, com gols de Neném, Anselmo e Edmílson. Richarlyson e Fábio descontaram para a equipe do ABC. A Academia de Futebol, na Barra Funda, é aberta às pessoas aos sábados e em dias de jogos-treino. Por isso, os torcedores puderam entrar para assistir à partida. Mas não estavam preocupados com os gols de seu time e sim em chiar. Aborrecidos com a péssima temporada do time em 2002 e com a eliminação na semifinal do Campeonato Paulista, os palmeirenses protestaram contra o presidente Mustafá Contursi, contra o diretor de Futebol Fernando Gonçalves e pediram a contratação de reforços. Fernando Gonçalves ainda tentou acalmá-los, pediu paciência, mas não teve boa recepção. Foi cogitada, até, a possibilidade de se retirar a torcida do local, mas não houve necessidade, pois os protestos foram pacíficos. Vários jogadores foram hostilizados, principalmente o atacante Muñoz, acusado de freqüentar excessivamente a noite ? ele nega ?, e o meia Pedrinho, que ainda não conseguiu fazer uma grande exibição em 2003. ?É chato, mas a gente sabe que o Palmeiras precisa de reforços?, declarou Pedrinho. O técnico Jair Picerni aproveitou o jogo para utilizar boa parte dos atletas do grupo. A exemplo dos torcedores, ele também aguarda a chegada de reforços. Por enquanto, o único contratado foi Alessandro, lateral-direito do Flamengo. O jogador será apresentado na segunda-feira, quando inicia os trabalhos. Picerni quer pelo menos três ?medalhões?. Um dos que podem chegar é o atacante Washington, ex-Ponte Preta. O nome de França foi cogitado, mas o alto salário deve impedir sua ida ao Palestra Itália. Mustafá já avisou que não paga R$ 150 mil a um jogador, valor inferior ao que França recebe na Alemanha. O volante Claudecir deverá viajar na próxima semana ao Japão, onde assinará contrato de dois anos com o Kashima Antlers.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.