Torcida revoltada picha obras perto do Estádio do Palmeiras

Em ato de vandalismo, palmeirenses chamam Paulo Nobre de 'agiota': gota d'água acontece após derrota para o Sport

O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2014 | 11h14

A torcida do Palmeiras perdeu a paciência com os resultados do time no Campeonato Brasileiro e mirou seu descontentamento para o presidente Paulo Nobre. A gota d'água foi a derrota desta quarta-feira para o Sport, por 2 a 1, depois de estar na frente do marcador.

Revoltados, os palmeirenses picharam construções nas imediações do Estádio do Palmeiras, o Allianz Parque, em Perdizes. A entrada da Arena amanheceu pichada com mensagens direcionadas ao dirigente.

Nas provocações, os torcedores chamam Paulo Nobre de "agiota" e qualificam como "vergonha" a situação do clube no Campeonato Brasileiro. O Palmeiras ocupa a lanterna da competição. A última colocação chega a dias de o clube festejar seu Centenário, estragando o clima de festa que deveria ter no Palmeiras.

O clima entre torcida e diretoria não é dos mais amigáveis há tempos. Na semana passada, a Mancha Alviverde realizou duas manifestações pacíficas em frente à Academia  e também no prédio do presidente do clube. Em uma delas, ela pediu a demissão do diretor técnico da equipe, José Carlos Brunoro, e exigiu auditoria nas contas do Palmeiras. Na outra manifestação, os torcedores organizados se dirigiram à residência de Nobre para pressioná-lo.

Paulo Nobre ainda não se manifestou sobre a situação do Palmeiras. O time volta de Recife na tarde desta quinta. Sábado, enfrenta o Coritiba, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolbrasileirãopalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.