Torcida se mobiliza para salvar Oviedo da falência

Um milhão e 900 mil euros. É o que precisa juntar o Real Oviedo, até o próximo sábado, para não entrar em falência. Com uma dívida de cerca de 5 milhões de reais, o clube espanhol da região das Astúrias lançou, no início do mês, uma campanha de venda de ações para que quite sua dívida com os credores e continue existindo.

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2012 | 15h50

Denominada #SOSRealOviedo, a campanha precisa vender cerca de 165 mil ações, ao preço unitário de 11,5 euros, para chegar aos 1,9 milhões e continuar existindo depois de 17 de novembro. Até um site foi criado para que os torcedores do Oviedo e de outros clubes pudessem ajudar.

Tradicional equipe de cidade homônima, o Oviedo se revezou entre a primeira e a segunda divisões da Espanha entre 1928 e 2003, passando mais tempo na elite. Em 2003, porém, o clube caiu para a terceira divisão e, em seguida, despencou para a quarta, punido por falta de pagamento aos atletas.

Desde então, o Oviedo tem vivido entre a quarta e a terceira divisões. Atualmente está na Segunda B (terceira divisão) e, neste domingo, enfrentou o Real Madrid C. Apesar do jogo ser contra os aspirantes dos aspirantes do Real, a torcida lotou o estádio Carlos Tartiere, com mais de 20 mil pessoas - publico superior a Mallorca x Barcelona, por exemplo.

A ajuda ao Oviedo vem de todas as partes. Diversos jogadores de outros clubes já afirmaram que ajudaram comprando ações. O Real Madrid afirmou que comprou 100 mil euros em ações e deu uma camisa autografada de Casillas para ser leiloada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolOviedoCampeonato Espanhol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.