Torcidas vão se misturar na Vila

O clássico entre Santos e Corinthians, marcado para a quinta-feira na Vila Belmiro, será um jogo de risco. É que foram distribuídos apenas 2 mil ingressos para os corintianos, que também retiraram convites na bilheteria reservada aos santistas. A mistura dessas duas torcidas rivais é a preocupação da Polícia Militar. "Avisamos que no dia do jogo será impossível eles passarem para o local reservado para a torcida do Corinthians e vamos solicitar aos torcedores que tenham tolerância e respeitem a convicção dos adversários", disse o major Marcelo Prada, que comandou o policiamento hoje pela manhã na Vila Belmiro. Mesmo com todo o risco que isso representa, o policial espera que não haja tumultos durante o clássico. "Reforçamos o policiamento e esperamos não ter problemas mesmo porque em outros jogos isso já aconteceu: acabou a carga de uma torcida e o torcedor assistiu ao jogo no meio da torcida do Santos sem incidentes", prosseguiu. Os guichês da Vila Belmiro foram abertos às 9 horas e em 20 minutos os ingressos reservados aos corintianos acabaram, gerando revolta entre os torcedores que não conseguiram o seu. Imediatamente, todos que estavam na fila correram para retirar o bilhete no guichê do Santos. Do lado dos santistas, com 18 mil ingressos à disposição, a situação foi um pouco melhor. As filas andavam rapidamente e às 11 horas já estavam esgotados. Cada torcedor teve direito a dois ingressos, mas no final os corintianos só estavam recebendo um, o que gerou mais protestos. Mas também os santistas ficaram revoltados. Nuno Ferreira Marques foi um dos que não conseguiu o convite e já se convidou para assistir ao clássico na casa de um amigo que tem pay-per-view. "Ele é corintiano e ainda vou tirar uma onda com ele", comentou, conformado.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2005 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.