Alessandro Di Marco/ AP
Alessandro Di Marco/ AP

Torino jogará de verde em homenagem ao aniversário da tragédia da Chapecoense

Time italiano também tem em sua história um trágico acidente aéreo, em 1949

Estadão Conteúdo

28 Novembro 2017 | 16h06

Na véspera do aniversário de um ano da tragédia da Chapecoense, o Torino anunciou uma homenagem ao time brasileiro. O clube italiano, que também tem a história marcada por um acidente aéreo, revelou que entrará em campo na rodada do fim de semana do Campeonato Nacional de verde, a cor da equipe de Chapecó.

+ Confira a classificação do Campeonato Italiano

"Um ano depois do desastre em Medellín, seguindo uma promessa feita pelo presidente Urbano Cairo ao presidente Plínio de Nês Filho, o Torino vai jogar uma partida do Campeonato Italiano vestindo uma camisa para homenagear o clube brasileiro", informou o time italiano em nota. "Torino e Chape, unidos pelo destino, amigos para sempre."

Será diante da Atalanta, neste sábado, em Turim, que o Torino entrará em campo vestindo a cor verde, ao invés do tradicional grená. O clube informou que serão fabricadas 1.500 unidades desta camisa, que serão colocadas à venda e terão parte do valor arrecadado revertido para os familiares das vítimas da tragédia do ano passado.

O próprio Torino admitiu que o acidente aéreo que vitimou 71 pessoas e deixou seis feridos em Medellín "faz lembrar a tragédia de Superga", envolvendo justamente o clube. Em 1949, o avião que levava os jogadores do time italiano se chocou com a Basílica de Superga, que fica em um morro na cidade de Turim, e matou as 31 pessoas que estavam a bordo.

Já na madrugada de 28 para 29 de novembro do ano passado, o avião que levava a Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, caiu nas cercanias de Medellín. A maioria dos 71 mortos fazia parte da delegação do clube catarinense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.