Heuler Andrey/ Divulgação
Heuler Andrey/ Divulgação

Torneio terá um desfile de astros do futebol mundial

Competição contará com sete finalistas da Liga dos Campeões

Gonçalo Júnior, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 07h00

Se depender da escalação das seleções, a Copa América terá jogos de altíssimo nível técnico. Sete jogadores que participaram da última final da Liga dos Campeões vão se reencontrar nos gramados sul-americanos: o meia Roberto Pereyra, o atacante Carlitos Tévez, o meia Arturo Vidal, o atacante Lionel Messi, o volante Javier Mascherano e o atacante Neymar.

O Chile vive em função de suas estrelas na Europa: Arturo Vidal, um dos destaques da Juventus na Liga dos Campeões; Claudio Bravo, que teve bons momentos no Barcelona, e, sobretudo, Alexis Sánchez, atacante do Arsenal que foi eleito o melhor jogador da Premier pelo público inglês em uma pesquisa com 20 mil torcedores. Mesmo fora da Europa, Valdivia é sempre elogiado pelo técnico Jorge Sampaoli. 

“A mentalidade dos jogadores é positiva, os atletas têm muita experiência e nós estamos tranquilos. A Argentina tem a questão de ter perdido a final da Copa do Mundo, o Brasil por ter perdido em casa...Vai ser um torneio muito difícil.” A premiação para os chilenos caso conquistem o título será de US$ 8,5 milhões.

A Colômbia vem com James, dono do prêmio Puskas e artilheiro da última Copa do Mundo. Além de Jackson Martínez, goleador do Campeonato Português pelo Porto, Falcao García e Cuadrado.

A Argentina é uma das favoritas, na visão dos próprios rivais. “A Argentina é uma equipe poderosíssima, para mim a que tem maior potencial entre todas que estão aí, pelos grandes jogadores que possui e por suas grandes experiências. Foi finalista da Copa do Mundo e tem Messi”, declarou Óscar Tabárez, técnico uruguaio.

A equipe ainda conta com Tévez, Di María, Javier Mascherano, e o artilheiro do Campeonato Inglês, Sergio Agüero. Dunga sabe que o título da Copa América será importante para a autoestima da seleção. A equipe tem boa defesa, mas continua dependendo de Neymar, o único craque.

A grande ausência do torneio será o atacante uruguaio Luis Suárez. Suspenso por nove jogos por causa da mordida que deu no zagueiro italiano Chiellini na Copa do Mundo, ele só voltará à equipe nas eliminatórias. O astro do time é Cavani, do PSG.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.