Emmanuel Dunand/AFP
Emmanuel Dunand/AFP

Tottenham acerta a venda do meia belga Mousa Dembélé para o futebol chinês

Guangzhou R&F, time da primeira divisão, investe cerca de R$ 51,4 milhões na aquisição, segundo a imprensa

Redação, Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2019 | 11h49

O Tottenham acertou, nesta quinta-feira, a transferência do meia belga Mousa Dembélé para o Guangzhou R&F, time da primeira divisão do futebol chinês. Os valores da negociação não foram revelados, mas as informações da imprensa britânica são de que teriam atingido os 12 milhões de euros (cerca de R$ 51,4 milhões).

Segundo comunicado divulgado pelo Guangzhou R&F, Dimbélé, de 31 anos, assinou contrato de três temporadas com o seu novo time. O belga ficaria sem contrato ao fim da temporada 2018/2019, o que pode ter levado o Tottenham a acelerar a negociação, com o intuito de não perder o jogador gratuitamente em um futuro próximo.

Dembélé não atuava pelo Tottenham desde 3 de novembro, quando sofreu uma lesão no tornozelo em partida do Campeonato Inglês contra o Wolverhampton. Na China, ele vai ter como treinador o sérvio Dragan Stojkovic, ex-jogador da seleção da Iugoslávia e do Olympique de Marselha entre os anos de 1990 e 1994.

Com 81 jogos e cinco gols pela seleção belga, o que inclui a participação na Copa do Mundo da Rússia, Dembélé chegou ao Tottenham em 2012, após iniciar a carreira no Germinal Beerschot, passar pelas equipes holandesas do Willem II e AZ Alkmaar, antes de atuar por dois anos no inglês Fulham.

"Às vezes me deixava com raiva as pessoas falaram sobre os melhores meio-campistas da do Campeonato Inglês e não incluir Mousa, mas eu sinto que ele teve essa avaliação ao longo dos dois últimos anos", disse o defensor belga Jan Vertonghen, lamentando a saída do seu companheiro do Tottenham.

Com a contratação de Dembélé, o Guangzhou R&F busca armar uma boa equipe que possa fazer uma campanha melhor do que a da temporada passada, quando correu o risco de rebaixamento no Campeonato Chinês, ficando em décimo lugar entre 16 participantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.