Andy Rain/EFE
Andy Rain/EFE

Tottenham e Real fazem novo duelo pela ponta do grupo H da Liga dos Campeões

Vencedor do confronto, no estádio de Wembley, pode garantir vaga nas oitavas de final

EFE

01 Novembro 2017 | 11h00

Tottenham e Real Madrid farão nesta quarta-feira, no estádio de Wembley, praticamente, uma final antecipada pelo primeiro lugar do grupo H da Liga dos Campeões da Europa, em que o vencedor pode até garantir vaga nas oitavas de final, assim como Manchester City e Besiktas.

+ Klopp diz que Coutinho é dúvida para jogo pela Liga dos Campeões

+ Roma faz 'gol relâmpago', atropela Chelsea e assume ponta do grupos

Após levarem a melhor nas duas primeiras rodadas da competição, espanhóis e ingleses duelaram no estádio Santiago Bernabéu, ficando no empate em 1 a 1. O zagueiro francês Raphael Varane marcou contra, aos 28 do primeiro tempo, e o atacante português Cristiano Ronaldo, de pênalti, deixou tudo igual, pouco depois, aos 43.

Como APOEL Nicosia e Borussia Dortmund ficaram em igualdade por um gol, no Chipre, Real e Tottenham se mantiveram seis pontos na frente dos demais adversários na chave. Com isso, o vencedor do duelo em Wembley garantirá classificação matemática se houver empate no jogo que acontecerá na Alemanha, também nesta quarta-feira.

+ Torcida invade centro de treinamento do Al Ahly antes de final africana

No mítico estádio londrino, um novo empate fará com que o número de gols marcados no confronto direto seja responsável por definir a posição dos dois times, que seguirão empatado em pontos. O critério, aliás, pode permanecer sendo utilizado até depois da rodada final.

Para a partida desta quarta-feira, o Tottenham deverá ter de volta o centroavante inglês Harry Kane, que desfalcou a equipe na derrota para o Manchester United por 1 a 0, pelo Campeonato Inglês, devido lesão muscular, sofrida uma semana antes.

No Real Madrid, que vem de derrota para o modesto Girona, no Campeonato Espanhol, o goleiro costa-riquenho Keylor Navas, o zagueiro francês Raphael Varane e o meia-atacante galês Gareth Bale ficaram fora da lista de relacionados, devido diferentes problemas físicos.

No outro jogo da chave, o Borussia Dortmund tentará reverter a espiral negativa, pois, além do tropeço no primeiro duelo com o APOEL, a equipe também perdeu a liderança do Campeonato Alemão, para o Bayern de Munique, após empate com o Eintracht Frankfurt e derrota para o Hannover 96.

NOS OUTROS GRUPOS

No grupo F, o Manchester United, que está com 100% de aproveitamento, visitará o Napoli, que bateu há duas semanas por 2 a 1, no Etihad Stadium, em duelo equilibrado. A equipe inglesa precisa apenas de um empate para carimbar passaporte às oitavas de final.

Caso conquiste os três pontos, e o outro jogo da chave, entre Shakhtar Donetsk e Feyenoord, fique empatado, os comandados pelo espanhol Josep Guardiola só precisarão de mais um ponto para assegurar a primeiro colocação na rodada seguinte.

Os dois times irão para o jogo com desfalques de jogadores afastados por longo período, devido lesão, os casos do zagueiro belga Vincent Kompany e do lateral-esquerdo francês Benjamin Mendy, no City, e do atacante polonês Arkadiusz Milik, no Napoli.

Na Ucrânia, o Shakhtar, sem o zagueiro ucraniano Yaroslav Rakitskiy, e o versátil lateral croata Darijo Srna, ambos suspensos, pode se classificar se ficar muito perto da vaga, se vencer e os 'Citizens' também levaram e melhor na Itália.

Outro time que venceu os três compromissos até aqui é o Besiktas, líder do grupo G. A equipe receberá o Monaco, nesta quarta-feira, necessitando apenas da vitória para avançar. Caso empate, terá que torcer para que Porto e RB Leipzig também fiquem iguais, em partida que acontecerá no estádio do Dragão.

No grupo E, o líder Liverpool tentará manter o embalo da goleada sobre o Maribor por 7 a 0, em reencontro com o campeão esloveno, agora no estádio Anfield Road. O Sevilla, por sua vez, receberá o Spartak Moscou, de olho em dar troco da derrota por 5 a 1 sofrida na Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.