Tottenham paga US$ 12 mi, mas quer Diego já

O Santos e o Tottenham voltaram a discutir nesta quinta-feira a transferência do meia Diego para o futebol inglês. Um ponto pelo menos está impossibilitando a negociação: o clube europeu quer o jogador imediatamente, enquanto os santistas só pretendem liberá-lo em janeiro, depois do Brasileiro. Por conta das negociações, a cidade viveu um dia de muitos boatos e poucas informações oficiais. A assessoria de imprensa do Santos nada informou, nem mesmo a realização do encontro entre dirigentes e o representante do Tottenham, Nicki Arcuri. O presidente Marcelo Teixeira e o vice, Norberto Moreira da Silva passaram o dia em São Paulo, em reunião na Federação Paulista de Futebol. Em relação aos valores da transação, eles estavam mais próximos do pretendido pela diretoria do Santos. As informações são de que o Tottenham aumentou sua proposta para US$ 12 milhões e que o jogador abriria mão de parte de seus direitos para o clube ficar com 70%, que representam US$ 8,4 milhões. Nesse caso, a família de Diego ficaria com US$ 3,6 milhões. Os santistas querem também uma porcentagem nas negociações que o time inglês venha a realizar com o jogador nos próximos cinco anos. Sem planos - O meia se reapresentou nesta quinta-feira pela manhã e estava tranqüilo em relação às notícias de que as negociações haviam sido retomadas. Ele revelou que está ficando distante das conversas para não ser prejudicado profissionalmente. ?Se tivesse ficado com a cabeça nisso, teria me atrapalhado bastante, tantas foram as especulações sobre ir ou não ir, tem ou não tem proposta." Segundo ele, sua função é jogar futebol. ?É o que gosto de fazer e, por isso, não quero me preocupar com nada extra-campo." Nesse quadro, ele contou que não fez planos para se mudar para a Europa. ?Caso venha a acontecer, serei pego de surpresa, pois só estou preparado para uma coisa: permanecer no Santos.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.