Andrew Couldridge / Reuters
Andrew Couldridge / Reuters

Tottenham renova contrato do técnico Mauricio Pochettino até 2023

Treinador pede ao clube para ser corajoso e assumir riscos, um desafio ao presidente para realizar investimentos no time

Estadão Conteúdo

24 de maio de 2018 | 13h26

Os bons trabalhos de Mauricio Pochettino nas últimas temporadas à frente do Tottenham foram reconhecidos com a assinatura de um longo contrato. Nesta quinta-feira, o clube de Londres anunciou a ampliação do vínculo do treinador argentino até 2023.

+ Após deixar o PSG, Unai Emery é oficializado como novo técnico do Arsenal

+ West Ham anuncia contratação de Pellegrini e assina por 3 anos com o chileno

Pochettino está no comando do Tottenham desde 2014, quando foi contratado após passagem pelo Southampton - ele também já dirigiu o Espanyol na sua carreira. E o técnico conduziu o time londrino a terminar as últimas três edições do Campeonato Inglês sempre entre os três primeiros colocados.

O ex-zagueiro da seleção da Argentina, que foi convocado para a Copa do Mundo de 2002, recentemente pediu ao clube para "ser corajoso e assumir riscos", o que foi avaliado como um desafio para o presidente Daniel Levy realizar maiores investimentos na contratação de jogadores de alto nível.

O Tottenham também está mudando de casa a partir da próxima temporada, com a construção de um novo estádio no local onde era o White Hart Lane, sendo que na última o time mandou os seus jogos em Wembley.

De contrato renovado, Pochettino declarou que ele tem "um dos mais empolgantes trabalhos do futebol mundial." "Daniel e eu falamos longamente sobre as nossas aspirações para este clube de futebol. Nós compartilhamos as mesmas filosofias para alcançar o sucesso sustentável e de longo prazo", afirmou.

Levy também fez elogios ao treinador, que tinha contrato por mais três anos, e afirmou que Pocchetino "promoveu um espírito incrível no time e abraçou um estilo de jogo que nossos torcedores adoram assistir."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.