Reuters
Reuters

Tottenham terá volta de Lloris, mas Eriksen, Dele Alli e mais 3 não pegam o Barça

Capitão da seleção francesa campeã do mundo retorna após seis partidas

Estadão Conteúdo

02 Outubro 2018 | 12h30

O Tottenham confirmou nesta terça-feira que contará com o retorno do goleiro Hugo Lloris no confronto diante do Barcelona, nesta quarta-feira, às 16 horas (de Brasília), em Londres, pela segunda rodada do Grupo C da Liga dos Campeões. Ao mesmo tempo, porém, amarga cinco desfalques de peso para o duelo por motivo de lesão: o lateral Serge Aurier, o zagueiro Jan Vertonghen e os meio-campistas Dele Alli, Mousa Dembélé e Christian Eriksen.

Capitão da seleção francesa que foi campeã da Copa do Mundo, na Rússia, Lloris ficou fora das últimas seis partidas por causa de um problema muscular sofrido no início do mês passado. Para completar, viveu um período difícil fora de campo ao ser punido por um tribunal de Londres após ser flagrado pela polícia dirigindo o seu carro sob efeito de álcool.

O técnico Mauricio Pochettino confirmou que Lloris voltará ao time como titular, mas lamentou o grande número de baixas importantes. "É um período em que não estamos tendo sorte com as lesões. Não é algo que aconteça por algum motivo específico. Não somos vítimas disso também, mas temos de nos sentir fortes e espero que cada jogador sinta que pode ganhar e conseguir o que queremos", afirmou o treinador, em entrevista coletiva.

E o Tottenham revelou nesta terça-feira que Aurier, Jan Vertonghen, Dele Alli, Mousa Dembélé e Christian Eriksen só poderão voltar a jogar na segunda quinzena de outubro, após a pausa das competições de clubes motivada por datas da Fifa reservadas para amistosos entre seleções.

Pronto para reassumir o seu posto do time londrino, Lloris não disputa uma partida desde quando ajudou a equipe a vencer o Manchester United por 3 a 0, no fim de agosto, pelo Campeonato Inglês. Com o goleiro, mas sem nomes como Eriksen e Dele Alli, o Tottenham buscará somar os seus primeiros três pontos nesta Liga dos Campeões. Na estreia, no dia 18 de setembro, sofreu uma surpreendente virada ao tomar dois gols nos minutos finais do jogo contra a Inter de Milão, na Itália, onde caiu por 2 a 1.

E o argentino Pochettino ressaltou a importância de os seus jogadores saberem "desfrutar" de um jogo no qual enfrentarão Lionel Messi, sendo que a possibilidade de vencê-lo e, consequentemente o próprio Barça, é vista como uma motivação extra. "Futebol não é um drama, mas é sempre preciso estar focado, competitivo e aproveitar a chance de jogar contra o melhor jogador do mundo", disse o comandante, para quem o seu compatriota segue sendo o maior craque em atividade no planeta.

Na abertura de sua campanha nesta Liga dos Campeões, também em 18 de setembro, o Barcelona aproveitou bem o fator campo ao golear o PSV Eindhoven por 4 a 0, na Espanha, com três gols justamente de Messi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.