Toulouse quer pontos do jogo com Metz

O Toulouse está com a corda no pescoço no Campeonato Francês. Mas os dirigentes parecem ter encontrado uma alternativa para deixar o time mais distante da Série B. Por meio de seus advogados, o clube entrou com processo, na Federação de futebol local, pedindo os pontos da partida contra o Metz. A alegação para ter três pontos no tapetão é a de que o adversário utilizou o goleiro colombiano Farid Mondragón em situação irregular."Não digo que houve fraude na nacionalidade do jogador", avisou nesta terça-feira Bernard Decker, advogado do Toulouse. "Mas a inscrição do atleta era irregular". Ele se refere ao fato de que Mondragón, enrolado por causa de passaporte grego sem valor, deveria ter sido inscrito como "não-comunitário" desde o início e não a partir do momento em que surgiram as investigações.Mas há um problema prático nesse caso. Mondragón já foi ouvido pela Comissão de Ética da Liga Francesa, no dia 6, e não sofreu nenhuma sanção, assim como o Metz. O clube foi beneficiado pelo fato de não ter, em seu elenco, mais de três jogadores sem status de comunitário.Com isso, não estaria fora do que prevê o regulamento da Primeira Divisão.O goleiro colombiano vai depor em um tribunal da Justiça Comum, dia 14 de março, em Paris. Dependendo do resultado do "julgamento", a proposta do Toulouse pode ganhar força ou ficar de vez sem efeito.Toulouse e Metz têm 27 pontos e estão na zona de rebaixamento. O Toulouse leva vantagem por ter saldo de gols menos ruim: - 6 contra -13 do Metz. O Saint-Étienne tem 25 pontos, já descontados os seis que perdeu por usar os brasileiros Alex e Aloísio com os documentos falsos, e o Estrasburgo é o lanterna, com 22.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.