Touré, do Barcelona, é alvo de racismo da torcida do Mallorca

Jogador foi chamado de "preto" três vezes pela torcida local

Efe

06 de janeiro de 2008 | 04h05

O volante marfinense Yayá Touré, do Barcelona, foi alvo de ofensas racistas de parte da torcida do Mallorca ao ser substituído na vitória de 2 a 0 de sua equipe no Ono Estadi, em Palma, pela 18ª rodada do Campeonato Espanhol. Segundo o relatório do árbitro Ramírez Domínguez, o jogador foi chamado de "preto" três vezes pela torcida local aos 24 minutos da etapa final, quando deu lugar para a entrada do brasileiro Edmílson. O clube pode ser punido pelo incidente, que ocorre pela primeira vez no estádio do Mallorca - que tem o camaronês Pierre Webó em seu elenco e já teve como ídolo o atacante Samuel Eto'o, do mesmo país e hoje no Barça.

Tudo o que sabemos sobre:
MallorcaracismoTouré

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.