Tourinho diz haver pressão contra Paysandu

Apontado pela torcida do Paysandu como o grande culpado pelo clube ter perdido quatro pontos no tapetão da CBF, o presidente José Arthur Tourinho arrumou uma desculpa para tentar diminuir a fúria dos torcedores. ?Existe uma pressão sobre a CBF dos clubes que perderam para o time paraense ou empataram com o objetivo de lhe tirar os pontos." Temendo protestos da torcida no jogo desta quarta-feira contra o Bahia, Tourinho autorizou o treinador Ivo Wortmann a não utilizar os jogadores Aldrovani, Borges Neto e Júnior Amorim, que segundo a decisão da CBF, estão em situação irregular. ?Nós estamos recorrendo ao Pleno do STJD para reverter essa decisão que contraria os interesses do Paysandu e do futebol do Pará", acrescentou o presidente. Opositores de Tourinho, que também responde a processos por fraudes na antiga Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), estão se organizando para pedir ao conselho deliberativo do clube o seu afastamento. Ao assinar os contratos dos três jogadores quando estava punido com suspensão de seis meses pelo STJD, o presidente do time paraense teria tomado uma atitude ?arrrogante e desafiadora" aos dirigentes da CBF e do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. ?Ele não tem mais condições de continuar dirigindo o clube, apesar das glórias que deu ao Paysandu em sua gestão", admitiu um conselheiro, que pediu para não ter o nome divulgado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.