Daniel Teixeira|Estadão
Daniel Teixeira|Estadão

Trajetória do árbitro do clássico é marcada por drama pessoal

Thiago Duarte Peixoto perdeu a mulher, que estava no sétimo mês de gravidez

O Estado de S. Paulo

24 Fevereiro 2017 | 07h00

O árbitro Thiago Duarte Peixoto passou por um drama pessoal há quase um ano. Em março do ano passado, perdeu a mulher, Gabriela Maia Gouveia, que morreu por comprometimento dos pulmões após contrair o vírus H1N1. Ela estava no sétimo mês de gravidez e foi realizado um parto às pressas para salvar o bebê.

Em 2011, Thiago já havia perdido a mãe, Neide, vítima de câncer. Coincidentemente, uma foto do árbitro segurando uma camisa do Corinthians foi divulgada pouco antes de ele apitar um clássico com o Palmeiras, em 2015, pela semifinal do Paulistão. A peça era uma doação para que a Santa Casa de Barretos, cidade onde nasceu, fizesse um leilão para arrecadar fundos. A partida terminou com empate por 2 a 2 e o Palmeiras levou a na decisão por pênaltis e foi à final.

Mais conteúdo sobre:
Arbitragem Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.