Transmissão da Série B segue indefinida

A transmissão do Campeonato Brasileiro da Série B ainda é um mistério. A Futebol Brasil Associados (FBA), representante dos clubes da segunda divisão, se mexe nos bastidores para fechar contrato com alguma rede de televisão aberta antes do início da competição, na noite desta sexta-feira. Até a parceria com a SporTV, tida como certa, parece estar ameaçada. O entrave: as cotas que as televisões precisam pagar aos clubes pela transmissão das partidas."Não gostaria de comentar nada por enquanto. Estou no Rio de Janeiro exatamente para resolver alguns problemas relacionados", explicou, por telefone, o presidente da FBA, Peter Silva, que participaria de mais uma reunião na noite desta quinta-feira para resolver os problemas de transmissão.Por enquanto, o que se sabe é que os jogos marcados para as 20h30 estão confirmados. Mas nenhum canal de tevê estaria autorizado a transmitir as partidas.O Palmeiras entende que é a grande atração da competição e, por isso, o presidente Mustafá Contursi exige um valor maior do que o que estaria sendo proposto pela Record. O dirigente reclama que R$ 2 milhões é pouco para o Palmeiras ser a atração na tevê.O Botafogo, outro grande clube que passa por uma crise financeira, estaria satisfeito com os valores e seu presidente, Bebeto de Freitas, disposto a convencer Mustafá. Os outros 22 clubes ganhariam R$ 300 mil referente às cotas de tevê."As federações e a CBF recebem dinheiro e nos passam ?migalhas?. As cotas deixam a desejar. É cada vez mais difícil fazer futebol sem dinheiro", reclama o vice-presidente de futebol da Portuguesa, Jerônimo Gomes.Outro problema que pode ?melar? o negócio é a possibilidade de a Globo se interessar pela fase final do torneio. Se isso acontecer, a Record perderia audiência e dinheiro no melhor momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.