Treinador argelino exalta futuro das seleções africanas

Com a derrota por 1 a 0 para os Estados Unidos nesta quarta-feira, a Argélia foi a quarta equipe africana a ser eliminada da Copa do Mundo da África do Sul. A anfitriã do Mundial, Camarões e Nigéria também já se despediram da competição, restando apenas Costa do Marfim e Gana no campeonato. Mesmo assim, o treinador da seleção argelina Rabah Saadane acredita que é uma questão de tempo para o continente se destacar no futebol mundial.

AE-AP, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 15h26

"A África está no caminho certo. O que precisamos nos nossos times nacionais é estabilidade e um pouco de disciplina, que deveremos ter em alguns anos", comentou o técnico.

Em relação ao confronto com os Estados Unidos, o comandante argelino afirmou que os jogadores norte-americanos estavam nervosos em campo. "Eles perderam muitas oportunidades porque a pressão era muito grande sobre eles", acredita Rabah Saadane, que não sabe se continuará na função de treinador da Argélia.

Ele deverá se reunir nos próximos dias com o dirigente da Federação Argelina de Futebol, Mohamed Raouraoua. "Vamos ver o que o presidente dirá quando avaliar a situação. Acho que muita gente quer que eu saia", disse o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.