Treinador da Rússia pode ser preso por fraude fiscal

O treinador holandês Guus Hiddink, atualmente no comando da seleção russa de futebol, pode pegar dez meses de prisão por sonegar impostos, segundo informou nesta terça-feira a promotoria de Den Bosch, região sul da Holanda.Hiddink foi acusado de sonegar aproximadamente 1,4 milhões de euros (cerca de R$ 3,8 milhões), entre os anos de 2002 e 2003, quando retornou da Coréia do Sul, logo após comandar a seleção local na Copa do Mundo.O treinador alegou que neste período estava morando na Bélgica e não precisaria pagar impostos na Holanda. No entanto, a promotoria afirmou que Hiddink esteve todo esse tempo em Eindhoven, e que seu apartamento na Bélgica nunca foi utilizado.No próximo dia 12, Hiddink deverá apresentar sua defesa através de advogados. No último Mundial, realizado na Alemanha, o holandês comandou a seleção da Austrália, que acabou eliminada nas oitavas-de-final, após perder para a Itália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.