Treinador de Portugal avalia que empate foi justo

Carlos Queiroz saiu satisfeito do estádio Moses Mabhida, em Durban, após o empate desta sexta-feira com o Brasil. Além de garantir a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo na África do Sul, o técnico da seleção portuguesa gostou da atuação de sua equipe e considerou que o 0 a 0 foi um resultado justo.

ANDRÉ CARDOSO, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 15h45

"Foi um grande espetáculo. O Brasil entrou muito forte nos primeiros minutos, mas, aos poucos, começamos a controlar o jogo", avaliou Carlos Queiroz, que elogiou a atuação coletiva da seleção portuguesa. "Agora, vamos celebrar esse momento da classificação e recuperar os jogadores para as oitavas de final".

O treinador, no entanto, não quis comentar sobre a violência da partida, principalmente no primeiro tempo, quando ele ficou visivelmente irritado no banco de reservas. "Melhor não fazer comentários sobre a arbitragem (do mexicano Benito Archundia)", disse Carlos Queiroz, que, depois, deu a entender que a culpa do jogo faltoso e nervoso foi do Brasil.

Eleito o melhor jogador da partida, Cristiano Ronaldo também valorizou a atuação de Portugal. "Foi um jogo difícil. Jogamos contra um dos melhores times do campeonato", afirmou o astro português, já pensando no duelo das oitavas de final, marcado para a próxima terça. "Independente do adversário, estamos confiantes em passar de fase".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.