Bernadett Szabo/Reuters
Bernadett Szabo/Reuters

Treinadora da Holanda elogia time e projeta futuro promissor para sua seleção

Seleção disputou apenas seu segundo Mundial e é a atual campeão da Europa

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2019 | 17h14

A técnica da seleção da Holanda, Sarina Wiegman, disse estar confiante com o futuro do futebol feminino no país, após a derrota por 2 a 0 para os Estados Unidos, neste domingo, em Lyon, na França, na final da Copa do Mundo Feminina.

Atual campeã da Eurocopa, a Holanda disputou apenas a sua segunda Copa do Mundo. Em 2015, no Canadá, o país acabou eliminado pelo Japão nas oitavas de final. "Podemos melhorar. Vamos para as Olimpíadas pela primeira vez na história. Há alto potencial nesse time. Nossa idade média é menor que 26 anos, então muitas jogadoras continuarão se desenvolvendo. O futuro próximo parece bom", afirmou.

Sobre a atuação da sua equipe na derrota diante dos EUA, Wiegman reconheceu a superioridade do time adversário e disse estar orgulhosa de suas atletas. "Teríamos adorado vencer esta final, mas não conseguimos. Nosso oponente estava melhor. Então estamos em segundo lugar no mundo e estou muito orgulhosa disso e da equipe".

A treinadora ainda pediu maior participação das mulheres para um melhor e mais rápido desenvolvimento do futebol. O Mundial Feminina soma apenas oito edições realizadas.

"Acho que podemos encorajar as mulheres. Também acho que, em tempos antigos, as mulheres não eram aceitas no futebol, e agora elas são mais aceitas, mas um pouco atrasadas. Quando você está atrasado, precisa trabalhar mais para conseguir o mesmo. Precisamos incentivar mais mulheres a se envolverem no futebol", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.