Shawn Thew/Efe
Shawn Thew/Efe

Treinamento da arbitragem na Copa tem até som de vuvuzelas

Árbitros participaram de simulações de reclamações, empurrões e ataques na área

Efe

21 de junho de 2010 | 20h44

PRETÓRIA - Dois times de cinco jogadores reproduzem ataques na área, empurrões, reclamações, com o incessante som das vuvuzelas ao fundo; tudo isso faz parte do treinamento dos árbitros escalados para a Copa do Mundo. A Fifa organizou nesta segunda-feira, 21, uma sessão de treinamento aberta para jornalistas na Odendaal High School, nos arredores de Pretória.

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

Apesar de utilizar apenas metade do campo, o treino tem como objetivo colocar a arbitragem em situações realistas. Por isso, além dos jogadores no gramado, foram usados alto-falantes para reproduzir o ambiente habitual de um estádio - as vuvuzelas, é claro, não poderiam ficar de fora.

 

Os jogadores que participam do treinamento de árbitros aproveitam para pôr em prática seus dotes de ator, criando situações das mais variadas para obrigar a arbitragem a trabalhar.

 

Assim, tiravam a camisa após festejar um gol para que o árbitro não esquecesse de mostrar o cartão amarelo, reclamavam de cartões mostrados a um de seus companheiros, acossavam o árbitro em grupo e até recriminavam quem ficava estendido no gramado fingindo uma lesão.

 

Após algumas jogadas, jogadores, árbitros e auxiliares se aproximavam de uma câmera na qual podiam ver a repetição tanto das ações, como de suas decisões, para comprovar os acertos conseguidos e os erros cometidos.

 

Segundo o espanhol José María García Aranda, representante do Departamento de Arbitragem da Fifa, o objetivo deste tipo de trabalho é familiarizar a arbitragem com jogadas-chave das partidas. "É certo que são decisões excepcionais, mas se trabalha a reiteração, o que contribui para melhorar o rendimento nos jogos", acrescentou.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.