Treino aberto do Brasil em Offenbach se transforma em show

O público alemão não desperdiçou a única oportunidade de ver a seleção brasileira treinar antes da estréia na Copa do Mundo, terça-feira, contra a Croácia, em Berlim. Bem antes da chegada dos jogadores a Offenbach, o Kickers Stadion já estava lotado, não apenas de torcedores, mas de vendedores e curiosos de plantão. Mais que um simples treino de um time de futebol, ou até mesmo uma partida, parecia um verdadeiro show.Além de cambistas, que vendiam ingressos por até 50 euros - originalmente, os ingressos foram distribuídos de graça -, havia barraquinhas de comida e camelôs vendendo bugigangas em verde e amarelo. Ao lado do espaço reservado à imprensa, um grupo tocava samba, enquanto o sistema de alto-falantes do estádio apresentava música brasileira em altíssimo volume.O alvoroço aumentou na chegada dos jogadores, que desceram do ônibus dentro do campo e cruzaram a grande área para chegar ao vestiário e trocar de roupa. Quando voltaram, o locutor, em alemão e português, passou a narrar a roda de bobinho e a puxar palavras de ordem, como parabéns para Cafu, que fez aniversário na quarta-feira.O clima de show continua durante o treino, já que o técnico Carlos Alberto Parreira, preocupado com o mau estado do gramado, não vai forçar os jogadores e deve comandar apenas exercícios leves e um "rachão". O treino chegou a ser ameaçado pela precariedade das instalações do estádio - especialmente o gramado, que foi trocado. Mesmo assim, o local não se mostrava apropriado para receber a seleção brasileira: dentro do campo havia margaridas plantadas e um bueiro, que serve para irrigação e drenagem do gramado. A precariedade preocupou os dirigentes da Fifa presentes ao treino.Outra característica típica de grandes eventos era o excesso de seguranças em volta do campo e fora do estádio. Por causa do tumulto, os atletas não deram entrevista, como vinha sendo o costume em Königstein - que fica a 22 quilômetros de Offenbach. O técnico Carlos Alberto Parreira deve ser o último a falar, já de volta ao hotel da seleção, por volta das 14h30 (de Brasília - 19h30 locais).Às 16 horas (de Brasília) os jogadores e a comissão técnica participam de videoconferência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na sexta-feira, a seleção volta a treinar em dois períodos, no SportPark, em Königstein. No sábado e no domingo, permanece na cidade, mas treina apenas à tarde, e na segunda, véspera da estréia, os jogadores devem fazer um treino de reconhecimento no Estádio Olímpico de Berlim, local da partida contra os croatas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.